Aprendizagem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2661 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Sigmund Freud
Sigmund Freud nasceu em 1856 em Freiburg, foi um grande nome da psicanálise e estudioso da mente humana.
Filho de família judaica, aos quatro anos muda-se para Viena onde passou a maior parte de sua vida, aos 82 anos vai morar em Londres e foi lá que ele morreu.
Devido ao seu grau de inteligência, e a expectativa depositada no futuro foi muito grande, ele consagrou seusestudos como uma forma de não cair em uma mediocridade intelectual no futuro, por isso se dedicava aos estudos antes, durante e depois o tempo de escola.
Formado em medicina, se especializou em doenças mentais, atuou como neurologista, onde a clientela sofria das doenças nervosas – psicoses, neuroses, esquizofrenias e histerias. Os tratamentos da época eram centrados em eletroterapias, massagens,hidroterapias ou hipnose.
O método da hipnose foi o mais utilizado por ele antes da criação da psicanálise, ou seja, uma teoria do funcionamento da mente humana, destinado a tratar os comportamentos compulsivos e muitas doenças de natureza psicológicas supostamente sem motivação orgânica.
Freud se destacou muito dos demais profissionais da área, por descrever e classificar os sintomas dospacientes buscando as causas reais, e as enfermidades estabeleciam que as pessoas com mente doente significassem que não eram colocados os sentimentos para fora. Através de sua teoria foi utilizado interpretação de sonhos também nesses casos, conseguindo assim curar muitas doenças mentais.
Podemos citar algumas de suas obras como, Psicologia da Vida Cotidiana, Totem e Tabu, A interpretação dossonhos, O Ego e o ID, e muitas outras. Com o termo Psicanálise criado por ele, responsabilizava a repressão da sociedade daquela época, que não permitia a satisfação de alguns sentimentos, considerando-os errados ponto de vista social e religioso. Segundo ele, o sexo era um dos sentimentos reprimidos mais importantes, entretanto não demorou muito para que outros psicólogos aderissem à ideia de Freud.Não era pregada a ideia de uma barbárie da moral, mas problematizava a questão do excesso de moralidade e os seus efeitos psicológicos humanos, aceitava então a ideia que na própria busca de prazer que está inerente a qualquer ser humano está também o desprazer, onde o ser humano possui um recalque natural em suas estruturas mentais que busca o comportamento natural do ser humano.
O homemalém de preservar os seus instintos sexuais naturais preservava também os culturais (comunicação, coletividade, crença, etc.).
Devido as tais experiências, Freud conseguiu concluir que muitos dos traumas dos seus pacientes foram ligados à repressão da ideia erótica, algum fato relacionado à sexualidade entrara em conflito com outra situação traumática.
Essa situação ficou definida para ele como ummecanismo de defesa, ou seja, processos subconscientes que permitem a mente encontrar uma solução para conflitos não resolvidos ao nível da consciência.
Freud ainda supõe, contrariando aqueles que dizem que a sexualidade só surge no início da puberdade, que existe uma sexualidade infantil, o que era um absurdo na época.
Sendo que muitos dos nossos desejos sexuais foram reprimidos quandoéramos crianças. Estes desejos, instintos, sensibilidade sensitiva que todos nós temos, são a parte inconsciente de nossa mente, chamada de id.
Onde armazenamos tudo o que foi reprimido, necessidades insatisfeitas e “Princípio do prazer”, existe uma função reguladora deste “princípio do prazer” que atua como uma censura ante aos nossos desejos, que é chamado de ego.
Precisamos dessa função paraadaptar ao meio em que vivemos, começando a nós mesmos reprimirmos os desejos que não podem ser realizados.
Vivemos em uma sociedade regida por leis morais, as quais tomamos consciência quando somos educados, sabendo o que podemos fazer ou não, segundo as regras impostas por essa sociedade. Essa consciência é a parte da nossa mente denominada superego (princípios da realidade).
O paciente...
tracking img