Apostila recursos humanos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5475 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO AO CÁLCULO TRABALHISTA










PREÂMBULO

1. Essa apostila nasceu em 1.996, para atender às perguntas que me faziam os funcionários do Fórum Trabalhista de Campinas. Juntei as perguntas em um formato didático para poder respondê-las e, assim surgiu a idéia de elaborar esse manual. Em junho de 1.996 foi ministrado a 58 funcionários do Fórum Trabalhista de Campinas.
2. Em1.997, quando comecei a elaborar Perícias Contábeis para a Junta de Conciliação e Julgamento de Jandira (atual 1ª. Vara do Trabalho de Jandira), reunimo-nos em um final de semana e conversamos sobre cálculos trabalhistas e mais uma vez essa apostila foi utilizada para esse fim.
3. Em 1.998 quando a terceira Junta de Conciliação e Julgamento de Osasco (atual 3ª. Vara do Trabalho de Osasco) voltoua atuar com os Peritos Contábeis, mais um final de semana foi dedicado ao aprendizado de cálculos Trabalhistas e, mais uma vez essa apostila foi utilizada.
4. Esta será uma conversa informal sobre cálculos trabalhistas, com o intuito de auxiliar a companheira THAYS, da 6ª. Vara do Trabalho de Campinas, em seu mister diário.
5. Nesta abordagem apresentaremos algumas soluções técnicas e práticasque poderão ajudar na resolução dos problemas do “dia a dia” no que fazem parte do Cálculo Trabalhista.
6. Agradecemos a oportunidade de dividir com os amigos alguns conhecimentos técnicos, pois com certeza nos faz úteis.

São Paulo, outubro de 03.






IRAPUÃ GONÇALVES TEIXEIRA
CONTADOR - CRC 1SP - 164.997/0-4

AS ALTERAÇÕES DA MOEDA:

1. Antes de iniciarmos uma conversa maisaprofundada sobre o assunto cálculos trabalhistas, vamos falar um pouco sobre a nossa moeda e, suas alterações através do tempo.
2. A nossa moeda atual, o REAL, nasceu no século passado, quando a Casa da Moeda estava localizada na Bahia, ocasião em que foram impressas as primeiras cédulas do REAL. O povo, falava RÉIS para o plural de REAL e assim um mil REAIS ficou sendo um mil RÉIS, que deuorigem ao CRUZEIRO.
3. Em síntese, tivemos as seguintes alterações em nossa moeda:-

CRUZEIRO - de 01/11/42 a 12/02/67 ===( 1.000 réis igual a 1,00 cruzeiro.
===( 1 conto de réis igual a 1.000 cruzeiros.
CRUZEIRO NOVO - de 13/02/67 a 14/05/70 ===( 1.000 cruzeiros igual a 1,00 cruzeiro novo.
CRUZEIRO - de 15/05/70 a 27/01/86 ===( 1.000 cruzeiros novos igual a 1,00 cruzeiro.
CRUZADO - de 28/02/86a 15/01/89 ===( 1.000 cruzeiros igual a 1,00 cruzado.
CRUZADO NOVO - de 16/01/89 a 15/03/90 ===( 1.000 cruzados igual a 1,00 cruzado novo.
CRUZEIRO - de 16/03/90 a 31/07/93 ===( 1,00 cruzado novo igual a 1,00 cruzeiro.
CRUZEIRO REAL - de 01/08/93 a 30/06/94 ===( 1.000 cruzeiros igual a 1,00 cruzeiro real.
REAL - desde 01/07/94.

As transformações sofridas pela nossa moeda, sempre requeremmuita atenção no momento em que estivermos efetuando nossos cálculos.





A MÉDIA E OS ÍNDICES:

1. Uma segunda questão que devemos abordar antes de iniciarmos os nossos cálculos trabalhistas refere - se a estes dois itens estatísticos, muito importantes para elaborarmos ou até para podermos entender os cálculos a serem efetuados.
2. O primeiro conceito seria a MÉDIA (ou como é conhecidaX ===( “XIS BARRA”).
Tecnicamente, a MÉDIA é definida como sendo a SOMA de vários eventos com características semelhantes entre si, DIVIDIDO pela QUANTIDADE de vezes que esse evento se repete.

Por exemplo:

A evolução salarial de um certo reclamante é a seguinte, conforme abaixo:
janeiro/97 R$ 1.000,00
fevereiro/97 R$ 1.000,00
março/97 R$ 2.000,00
abril/97R$ 2.000,00
maio/97 R$ 2.000,00

Qual é a média dos salários pagos ao reclamante?

Voltando a nossa definição técnica, temos que a MÉDIA é IGUAL a SOMA dos vários eventos de características semelhantes entre si, DIVIDIDO pelo número de vezes em que esse evento se repete.

Qual é o nosso evento em questão?
É o salário do obreiro.

Como apuraremos essa média?
Simples:-...
tracking img