Apostila de cinema

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 104 (25863 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Sumário


ROTEIRO 02
DIREÇÃO CINEMATOGRÁFICA 11
FOTOGRAFIA 15
DIREÇÂO DE ARTE 24
PRODUÇÂO 28
TRILHA SONORA 36
EDIÇÂO 41
SOM DIRETO 46
DOCUMENTÁRIO 49
EQUIPE 54






























ROTEIRO


SUSPENSE

Qualquer filme seja um drama, um policial, uma comédia romântica, um horror, um musical, um filme de guerra, de ação, de ficçãocientífica, de arte, de mistério... Enfim, qualquer filme, de qualquer gênero, precisa ter suspense para prender a atenção do espectador. Trocando em miúdos: não podemos dar toda a informação de uma vez só. É importante manter na cabeça de quem assiste ao nosso filme algumas perguntas básicas, como: “Espera, de onde eles se conhecem?”, “E agora, o que vai acontecer?”, “Por que ela vai entrar ali?”. Oualgumas afirmações: “Não, não liga esse carro que tem uma bomba!”, “Sai, sai daí, que o assassino está atrás de você!”.
Esse fenômeno se parece muito com o que acontece com as crianças diante de um teatro de marionetes: ao perceber que o vilão se aproxima da princesa e que a princesa não vê o vilão, a molecada logo se inquieta, se angustia e começa a gritar avisando a princesa sobre a chegadado malfeitor. Numa sala de cinema, é comum escutar crianças perguntando, no meio do desenho animado: “E agora, mãe, o que vai acontecer?”
É natural da nossa mente tentar solucionar problemas, buscar respostas, querer fechar alguma informação que foi aberta. Por isso, na hora de escrever nosso roteiro, precisamos saber que, antes de qualquer coisa, estamos manipulando esse sentimento.É muito importante estabelecer a ordem de entrada de cada cena no filme. Em Crepúsculo dos deuses, o roteirista e diretor Billy Wilder começa sua narrativa pelo final, mostrando a chegada da polícia a uma mansão. Na piscina, está o corpo de um jovem boiando. Um narrador informa que esse personagem (um jovem roteirista, aliás) foi assassinado. Logo depois de um dos planos mais famosos da históriado cinema (o corpo do jovem roteirista morto, visto de dentro da piscina), voltamos seis meses no tempo e começamos a acompanhar a história que gerou o assassinato.
Sabemos que, no final do filme, o rapaz estará morto. Mas precisamos saber o motivo. E ficamos presos ao filme durante seus 110 minutos. O que podemos concluir com isso é que, na verdade, o que nos amarra a um filme não é asurpresa final, mas o suspense, a espera ansiosa pela próxima peça que completará o quebra-cabeça de informações e dará sentido à narrativa.




UM POUCO MAIS DE SUSPENSE


1. INT. QUARTO DE GARDÊNIA – NOITE

GARDÊNIA abre uma gaveta de sua penteadeira. Gardênia retira uma pilha de cartas em envelopes antigos, amarelados. Gardênia senta na beirada da cama. Lentamente, passa envelopepor envelope diante dos olhos. Ao segurar um envelope de papel pardo, Gardênia para subitamente. Gardênia olha fixamente para o envelope.

CORTA PARA


2. INT. SALA DE VISITAS DO HOSPITAL – DIA

CHARLES está sentado em uma mesa, escrevendo com um toco de lápis sobre um papel pautado. Gardênia, mais jovem, está sentada à frente de Charles.

GARDÊNIA
O senhor não vaifalar nada?

CHARLES
Eu estou escrevendo.

Charles continua escrevendo, rapidamente. Uma lágrima escorre no rosto de Gardênia.

CORTA PARA


3. INT. QUARTO DE GARDÊNIA – NOITE

Gardênia olha fixamente para o envelope. No envelope, lê-se: De Charles. Hospital Psiquiátrico de São Pedro, Ala 1, quarto 52. Gardênia abre o envelope. Retira dali uma carta. Na carta, lê-se:7 de abril de 2003, Querida Filha. Gardênia lê a carta concentrada. Gardênia se assusta com o ruído do rádio relógio, que, subitamente, dispara tocando uma canção. O rádio relógio mostra: 0:00h / 7 de abril de 2008. Uma lágrima escorre no rosto de Gardênia. A lágrima mancha o papel da carta.

FIM


Nessa pequena sequencia vale a pena observar: como foi trabalhada a ideia de que se...
tracking img