Apologia da historia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1324 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
História do Direito e do Pensamento Jurídico
Professor: Sandro Alex Simões
Aluno: Elder Junior
Data: 09/03/2012

Fichamento do Livro : Apologia da História ou O Ofício do Historiador.
* Capitulo 1 – A história, os homens e o tempo
1- A escolha do historiador.
2 – A história e os homens
3 – O tempo histórico
4 – O ídolo das origens5 – Passado e presente
*Capitulo 2 – Observação histórica.
1 – Características gerais.
2 – Testemunhos .
3 – Transmissão dos testemunhos.

Referências Bibliográficas :
BLOCH, Marc. Apologia da História ou O Ofício de Historiador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

Capitulo 1 – A História os Homens e o Tempo
1 - A escolha do historiador.
Oconteúdo da palavra história vem mudando bastante desde seu surgimento há dois milênios atrás. Diante da complexa realidade em que se encontra o historiador, ele deve selecionar a forma de aplicação de suas ferramentas, como conseqüência disso, será um grande problema de ação nela fazer uma escolha.
2 - A história e os homens .
É um grande erro se dizer que o passado possa ser objeto deciência, ele não pode ser nem mesmo da história. Antigamente, lá no inicio da historiografia, os operadores desse oficio narravam os acontecimentos de um mesmo momento de forma desordenada, misturando fatos de caráter diferente, trovoadas, grandes batalhas, posses de reis, eclipses e etc. Se tratando de um conhecimento racional, não se pode fazer de matéria deste, sem antes fazer uma separação,fenômenos que tem como uma única característica em comum serem da mesma época. Com o passar do tempo, essa separação, classificação necessária, foi ocorrendo aos poucos, surgindo por exemplo a geologia, a astronomia, e etc. Entretanto, nos dias atuais, na historiografia, é fundamental a junção de duas disciplinas ou mais na busca de certas explicações. O objeto de estudo da historia é o homem. Portraz dos fatos, das paisagens, das fontes históricas, é no homem que a historia esta interessada.
3 – O tempo histórico.
Naturalmente, não é só no homem que a história pensa, o seu pensamento está centrado na categoria de duração. A história é a ciência dos homens no tempo. A natureza do tempo possui dois atributos, que o é o de continuidade, em que os costumes e as ideias vão se passando degeração à geração, ao mesmo tempo em que eles se propagam em constante mudança, que é o segundo atributo, que entra em contradição com primeiro, e dessa contradição surge os grandes problemas da pesquisa histórica. Como, em que medida, se deve considerar o conhecimento do passado como necessário ou desnecessário para compreensão do presente ?
4 – O ídolo das origens.
Muitos historiadores têmobsessão pelas origens, fazem do passado seu principal objeto de pesquisa, usando ele como explicação para o presente. No vocabulário corrente origem significa um começo que explica, porém, isso é um equivoco, as coisas não funcionam bem assim. Origem significa começo sim, mas não explica as causas. Até porque, se explicassem não existiriam dificuldades na pesquisa histórica. Confundir uma filiação comuma explicação, é um erro presente em qualquer atividade humana que se associe com seu estudo. Na verdade o passado é usado para condenar ou melhor justificar o presente, sendo muitas vezes apenas um disfarce para o costume de julgar. É importante concluir que é impossível se explicar um fenômeno por completo, fora do estudo de seu momento.

5 – Passado e Presente.
Há cada momento de seuser, o presente é transformado em ciência do passado. Em uma linguagem corrente, presente significa passado recente, é um instante que nasce e já morre. Existem concepções diferentes, na verdade paradoxais, ao estudo sobre o presente. Um professor de Marc Bloch o ensinou que o historiador deve analisar o presente de fora, de forma mais calculista e precisa, sendo que escrever sobre ele era...
tracking img