No capítulo III, Bloch desenvolve uma “tentativa de uma lógica do método crítico”, para que a História pudesse compor o rol das ciências, deixando claro que a História é, realmente, uma ciência e quefaz parte do ofício do historiador trabalhar nesse sentido. http://www.jmonline.com.br/novo/?noticias,22,ARTICULISTAS,32450

Em um terceiro momento, no capítulo III, nomeado como A crítica, Blochnos relata como usar o método, ele insiste nisso, pois para ele essa é uma forma de tentar fazer a História ser reconhecida como uma ciência. Nos diz também sobre não aceitar com facilidade, qualquerdocumento que se apresente, devemos estudar-lo com cautela, pois documentos podem ser falsificados. Ele nos diz muito sobre o método crítico também, como ler o documento, relata uma “luta” com ainterpretação do documento, “ali onde Maurras, Bainville ou Plekhanov afirmam, Fustel de Coulanges ou Henri Pirenne teriam duvidado” (p.94). Para ele a incerteza está em quem estuda o passado, e não nopassado, pois o passado já ocorreu, o fato está pronto, basta ao historiador, elucidar ele da melhor forma possível...
Sobre as falsificações, ele nos diz que ela tanto pode ser de tempos diferentes aoque apontam, por exemplo, uma carta que dizem ser do século VII, mas que na realidade é uma falsificação feita no século XIII, e também podem existir falsificações contemporâneas.
Nesse mesmo 3°capítulo, ele defende o uso das notas de rodapé, diz que é importante fazer as citações para poder situar o leitor no contexto que o autor de determinado livro esteja falando.http://www.skoob.com.br/livro/resenhas/2791/recentes/page:2

Mas é preciso também ser cuidadoso com a incredulidade, o historiador critica também o ceticismo por si só, o ceticismo inerte que não se sustenta, faz no capítulo IIIuma genealogia da dúvida usada como método crítico na construção do conhecimento além de sua contribuição para o próprio método científico, e a história, sendo uma ciência, deve apropriar-se... [continua]

Ler trabalho completo

Citar Este Trabalho

APA

(2012, 06). Apologia da história ou o ofício de historiador resumos. TrabalhosFeitos.com. Retirado 06, 2012, de http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Apologia-Da-Hist%C3%B3ria-Ou-o-Of%C3%ADcio/273742.html

MLA

"Apologia da história ou o ofício de historiador resumos" TrabalhosFeitos.com. 06 2012. 2012. 06 2012 <http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Apologia-Da-Hist%C3%B3ria-Ou-o-Of%C3%ADcio/273742.html>.

MLA 7

"Apologia da história ou o ofício de historiador resumos." TrabalhosFeitos.com. TrabalhosFeitos.com, 06 2012. Web. 06 2012. <http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Apologia-Da-Hist%C3%B3ria-Ou-o-Of%C3%ADcio/273742.html>.

CHICAGO

"Apologia da história ou o ofício de historiador resumos." TrabalhosFeitos.com. 06, 2012. Acessado 06, 2012. http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Apologia-Da-Hist%C3%B3ria-Ou-o-Of%C3%ADcio/273742.html.