Apendicectomia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1145 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de setembro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto

CENTRO TERRITORIAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO PIEMONTE NORTE NO ITAPICURU











Apendicectomia











Jaguarari-Ba
2013
Giulia Martins
Rosilene Conceição da Silva
Ruan Carlos Abadias





















Apendicectomia

Apresento esse trabalho à disciplina de Centro Cirúrgico como requisito parcial de nota da II Unidade, do 3°ano Ensino Médio, do curso Téc. Em Enfermagem, tendo como professora orientadora Évani Palmeira.












Jaguarari-Ba
2013

Apendicectomia

A apendicectomia é uma intervenção cirúrgica destinada a proceder à remoçãodo apêndice. O apêndice é uma expansão ou divertículo do ceco (intestino grosso); mede de 4 a 8 cm de comprimento e seu diâmetro, em geral, é comparável ao de umlápis. Está localizado na porção inferior direita do abdome, bem no começo do intestino grosso. Quando há infecção no apêndice, dá-se a apendicite, que é uma inflamação do revestimento interno, que se espalha para as outras camadas, comprometendo assim toda a estrutura. Quando a infecção se estende pela parede do apêndice, este pode sangrar e romper-se. A apendicectomia se for realizada nocomeço, a cirurgia é muito simples, mas se tiver havido ruptura do apêndice e ocorrência de peritonite, a operação é bastante delicada. A duração em casos simples são poucos minutos; em casos graves, de 1 a 2 horas. A anestesia usada na apendicite é raquidiana ou a anestesia por inalação (de anestésico gasoso). É uma cirurgia de médio porte, por isso, aconselha-se uma observação atenta dentro das 8 a 12horas após o aparecimento dos sintomas. A apendicite é uma emergência, e requer atenção imediata. 
Sintomas são:
· Dor abdominal,
· Febre, geralmente permanecendo por várias horas,
· Perda de apetite (anorexia),
· Náusea,
· Vômitos,
· Constipação intestinal,
· Sensibilidade retal,
· Calafrios e estremecimento.

Cuidados da enfermagem
PRÉ-OPERATÓRIO
Dar apoio psicológico é outroaspecto muito importante que a enfermagem deve ter em conta já que o impacto que a situação clínica provoca no paciente e na família medo em relação à intervenção cirúrgica, é muito importante nesta fase esclarecer qualquer duvidas que a família ou o paciente apresentem, e explicar sempre todos os procedimentos com vista a diminuir a ansiedade e medo que estes possam apresentar.
Administração deantimicrobiano pré-operatório como medida profilática, por via endovenosa, a droga a ser utilizada deve ser de amplo espectro, eficaz contra bactérias anaeróbias e Gram-negativas.
Jejum, como é um caso de emergência, em que não se pode faze-lo é necessária a realização de lavagem intestinal para evitar contaminação dos campos operatórios com fezes após a anestesia
Retirar próteses dentárias,esmalte dos dedos, adornos, brincos, cordões e pulseiras,
Retirar roupas sintéticas que podem conduzir energia e provocar queimaduras.
Soro de hidratação endovenoso em obesos, desnutridos e extremos de idade.
Banho com anti-séptico degermante com ênfase na região a ser operada.
Tricotomia (elétrica, de preferência) apenas no local da incisão o mais próximo possível do momento da cirurgia.TRANSPORTE PARA A SALA DE CIRURGIA
Alguns cuidados devem ser observados no transporte do paciente até a sala de cirurgia:
Garantir a segurança física e emocional do paciente: as grades devem estar erguidas, o profissional deve posicionar-se à cabeceira da maca;
Avaliar a expressão facial do paciente;
Cuidados com acesso venoso, drenos, infusões;
Não realizar movimentos bruscos e manter opaciente protegido com o lençol devido ao frio.
Comunicar-se com o paciente;
Garantir um transporte tranqüilo;
Evitar conversas desnecessárias, brincadeiras, ruídos, etc. respeitando o estado em que se encontra o paciente.
PREPARO PARA A ANESTESIA
Pode-se empregar a anestesia geral, a raquianestesia ou o bloqueio peridural. A anestesia geral, por permitir maior relaxamento muscular, é a mais...
tracking img