Aparelho celular

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1304 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Faculdades Anhanguera
Curso: Administração
Disciplina: ATPs Economia
Alunos:
Andiara Mega
Carolina Servidoli
Jessica Nayane
Jessica Rosseto
Mariana Rocha Felca
Yuri Perandini Tsuji

Introdução à economia: Celulares
Nome do professor: Ivone Soares Vidal
Ribeirão Preto – SP 30/08/2012

Índice Pagina:

Introdução 03
Possibilidade de ramosde negocio 04
Quanto se compra e quanto se vende 04
Comportamento do consumidor 04
Influencia da economia 05
Anexos 06
Conclusão 07
Bibliografia 08

* Introdução:
Nos primeiros oito meses do ano passado, foram registrados 21 milhões de novas linhas de celulares habilitadas no País, o que representa um crescimento de 10,39% no ano. O total deacessos à telefonia celular chegou a 224 milhões em agosto e o País já tem 114,88 linhas para cada 100 habitantes. Os números foram divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). No Brasil, o celular tornou-se uma “necessidade básica” para os consumidores. Hoje em dia, qualquer pessoa, de qualquer faixa etária e de qualquer classe social, possui pelo menos um aparelho.
A ONU, a partirde uma reportagem, divulgou que a crise só fez aumentar a demanda por celulares, mesmo com a desaceleração da economia. Isso porque substituir o telefone fixo pelo móvel reduz em grande quantia os custos, além de outros benefícios.
No final de 2008 eram quatro bilhões de assinantes anuais de telefonia móvel, o que representa taxa anual de avanço de 24% desde 2000.
A partir de demonstraçõespublicadas pelo IBGE, pesquisas realizadas pelo PNAD (pesquisa nacional por amostra de domicílios), em 2008 revelam que 4,4 milhões de domicílios do país passaram a ter telefone no ano passado, dos quais 3,98 milhões adquiram apenas aparelho celular.
Em números absolutos, 47,2 milhões de domicílios do país passaram a ter ao menos um telefone, o que corresponde a 82,1% do total. Já os domicílios quetêm apenas celulares chegaram a 21,7 milhões, ou 37,6% do total. A fatia de domicílios com a existência de apenas linhas fixas representou apenas 6,6% do total.
Os jovens brasileiros que possuem celulares representam 95%, os que desejam comprar celular novo em três meses possuem uma percentagem de 24%. Já os jovens que não vivem sem celular, perfazem 17%.
Um levantamento da Agência Nacional deTelecomunicações (Anatel) apontou que o número de celulares no Brasil alcançou 166,1 milhões em setembro de 2009. As datas que mais influenciam na habilitação de celulares são Natal, dia dos pais e dia das mães.

* Possibilidade de ramos de negocio:
A utilização de novas tecnologias tem se infiltrado tanto no cotidiano do cidadão que talvez a expressão "novas" possa não se encaixar mais nocontexto. O fato é que o desenvolvimento tecnológico, e a necessidade de se achar um nicho para comercializar toda essa tecnologia, fez com que fosse necessário explorar os meios de comunicação, era necessário inserir todas essas descobertas dentro de produtos que fossem de fácil acesso e atingissem diversas camadas da população, com isso a popularização dos aparelhos celulares e computadorescomeçaram a tomar forma definida.

O trânsito de informações, que agora podem ser transmitidas via áudio, vídeo, texto e fotografia, chega às mãos do receptor na velocidade de um clique. A comunicação interpessoal é facilitada, todos estão 24h conectados ao mundo, a países, familiares, amigos e vizinhos numa espécie de rede invisível, sem necessariamente precisar estar preso a um lugar.
* Quanto secompra e quanto se vende:
Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o Brasil fechou abril com quase 253 milhões de linhas ativas na telefonia móvel, o que significa quase quatro chips para cada três pessoas (1,29 linha por habitante). Os terminais de banda larga móvel 3G totalizaram 54,3 milhões de acessos - 21,46% do total de linhas.
O número absoluto de novas habilitações,...
tracking img