Ao mestre com carinho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (419 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
QUESTÃO PROPOSTA:
O texto a seguir compara a célula a um micromundo eficiente e organizado, onde
ocorrem as atividades vitais.

Relatos de viagem.
Finalmente conseguimos visitar uma célula. É umpequeno mundo, totalmente
cercado por uma fronteira bem controlada, que regula tudo o que entra e o que sai. O
acesso pode ser feito por diferentes tipos de portão. Alguns são como as portasgiratórias
de lojas ou bancos, que permitem atravessar a fronteira em um piscar de olhos; em
outros, um funcionário da alfândega de lá nos agarra e nos empurra para dentro (ou
para fora, se já estivermoslá dentro), mesmo que não queiramos.
Há um incrível trânsito de matéria -prima e de energia nas fronteiras dessa cidadela,
pois sua vida depende totalmente de produtos importados. É verdade, também,que há
alguns produtos internos que são exportados e, segundo se diz, são muito requisitados no
exterior.
O lugar é organizado, como já tínhamos ouvido dizer. Há túneis e canais que levam a
todasas partes, ga rantindo um trânsito rápido e fácil. Além disso, esses canais estão
diretamente ligados às fábricas, nas quais são produzidas matérias-primas necessárias
ao dia-a -dia e tambémprodutos para exportação; estes são levados a centros de
armazenamento e de esto cagem, onde ficam até a hora de ser exportados.
Há encarregados de limpeza e de consertos, que eliminam os resíduos emantêm tudo
limpo e em perfeito funcionamento. Mas o que chama mesmo a atenção são as usinas de
produção de energia. Perguntando por que havia tantas, soube que aqui se adota um
modelo “descentralizado”: em vez de uma única usina grande, há dezenas ou centenas
de pequenas usinas, distribuídas por toda a parte. A energia da matéria-prima que
chega a uma usina é extraída e convertida em pequenospacotes energéticos, com um

rótulo onde se lê: “ATP”. Usa -se ATP em todos os lugares, como uma espécie de “ moeda
energética” local, com a qual se faz qualquer coisa.
Dizem que o mais...
tracking img