Antropologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (316 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Antropologia Forense- Parte I
O que é?
É a área científica que estuda as ossadas. Resulta da aplicação de conhecimentos de Antropologia às questões de direito no que diz respeito à identificação derestos cadavéricos (necroidentificação).
Através dos ossos, podemos obter dados sobre o sexo, idade, estatura do falecido e pormenores da vida que a pessoa teve (hábitos alimentares, algumasdoenças, lesões, etc.)

Os achados em escavações podem ter diversas origens: cadáveres abandonados numa fase avançada de decomposição, corpos desfigurados resultados de mutilações, ou, cadáveres que possamcorresponder a indivíduos vítimas de desastres em massa (acidentes de aviação, naufrágios, catástrofes naturais, etc.).

Todavia, este estudo só fica completo se se conseguirem recolher dados queem termos comparativos possam individualizar a pessoa pois só com os dados relativos ao sexo, idade, proporções corporais é praticamente impossível identificar o cadáver.

“Apesar de todos oshumanos adultos terem os mesmos 206 ossos, não existem dois esqueletos iguais”.

Técnicas:
O trabalho de um antropólogo começa no local do crime e estende-se até ao laboratório. Dividindo-separcialmente em três etapas:
* 1ºetapa- Arqueologia forense. É feita uma escavação minuciosa do local onde se encontra o corpo.
* 2ºetapa- Antropologia social. Consiste na recolha de informações em redorda área do crime (entrevistas às pessoas da região, consulta em arquivos municipais, eclesiásticos e militares, etc.)
* 3ºetapa- Investigação laboratorial. Há uma aplicação de técnicas como aosteologia humana (área que se debruça sobre o estudo dos ossos que compõe o esqueleto), paleopatologia (ramo da ciência que se dedica ao estudo das doenças do passado) e tafonomia (estudo sistemático daevolução de fósseis). Pode ainda ser feita uma reconstrução facial do cadáver e superposição fotográfica.

Em Portugal
Esta área não é muito usada pois não é frequente encontrarem-se ossadas,...
tracking img