Ante projeto tuberculose

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2177 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE DE MEDICINA DE VALENÇA



Dados do Projeto e do(a) Coordenador do Projeto



|Título do Projeto |TUBERCULOSE EM IDOSOS |
|Coordenador do Projeto:
|Endereços para contato: |Eletronico: |
||
| |Residencial: R. do Barroso, 130-Barroso Valença-RJ |
|Unidade/Departamento: |Faculdade de Medicina de Valença |
|Data: |10/11/2011|






1. Justificativa/Caracterização do Problema
A tuberculose é uma doença infecciosa cronica que, na ausencia de tratamento eficaz, evolui para doença ativa, de forma consuntiva, sobrevindo, como ultima consequência, a morte. Às vezes, a doença no adulto é o resultado de um novo inóculo de bacilos em uma pessoa já sensibilizada por umainfecção prévia (reinfecção exógena). (1)
O diagnostico da tuberculose deve ser sempre precedido pela anamnese, exame físico e a radiografia do tórax que pode auxiliar no diagnostico da maioria dos casos. A bacteriologia ocupa um papel fundamental, permitindo, por meio do conhecimento de varios aspectosda biologia do bacilo, a sua correta identificaçao .(2)
O teste tuberculínico, realizadocom PPD, tem importância, sobretudo na detecção da infecção pelo bacilo e não na determinação da atividade da doença (3). A prova tuberculínica positiva, isoladsamente, indica apenas infecção e não necessariamente tuberculose doença . A terapêutica utilizada combina varias drogas, uma vez que o bacilo causador apresenta, rotineiramente, mutações .(3)
A população mundial está envelhecendo, eprojeções apontam que de 1975 ao ano 2025, a população idosa terá crescido 224%, enquanto a população geral crescerá 102%, cabendo aos países em desenvolvimento abrigarem 2/3 dessa população com 60 anos ou mais .(4)
Infectados pelo Bacilo de Koch (BK) nas primeiras décadas do século passado, idosos estão sujeitos não só à reativação de lesões latentes em virtude de alterações imunitáriasassociadas ao envelhecimento, mas também à reinfecção exógena, freqüente em asilos, caso tenham logrado êxito na erradicação do bacilo. O tempo decorrido entre o início da doença e o diagnóstico é invariavelmente mais prolongado em idosos, possibilitando o agravamento do quadro e a disseminação para outros indivíduos. A sintomatologia atípica ou escassa, as dificuldades inerentes à realização einterpretação de exames complementares e o grande número de doenças associadas e lembradas no diagnóstico diferencial freqüentemente impedem a descoberta da TB antes da necrópsia . (5)
Prevalência de infecção e incidência: Ao longo dos séculos, em determinada região, à medida em que se reduz a transmissão da TB durante a progressão da epidemia, inicia-se a tendência de concentração de casos em idosos.Isto ocorre porque a freqüência de reativação de focos latentes, oriundos de infecções antigas, passa a superar os casos adquiridos na comunidade(6). Daí a noçaõ de que os idosos são “reservatórios” da tuberculose (7) e a enfasê no tratamento da tuberculose latente (8).
A comparação da prevalência da infecção por faixa etária em regiões desenvolvidas e subdesenvolvidas auxilia a compreensão destefato: enquanto 80% dos infectados na Europa têm idade ³ 50 anos, 77% dos infectados na África têm idade £ 50 anos (embora, dentre os idosos, mais de 90% sejam infectados). Por um lado isso se deve a menor proporção de jovens na população européia e menor prevalência de infecção nesta faixa etária, determinada pela queda progressiva do risco de infecção ocorrida no último século. Por outro lado,...
tracking img