Anos de chumbo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1380 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução
A ditadura militar no Brasil aconteceu no período de 1964 e se estendeu até 1985. Nessa fase apenas os militares governaram o país, em três linhagens diferentes: Linha-branda, Sobornne e Linha-dura. O trabalho será focado nas duas últimas, linhagens, que foram a face mais cruel da ditadura. O momento estudado é conhecido como Anos de Chumbo, marcado por repressão e cassação política,torturas, supressão dos direitos constitucionais, dentre outros.
Os Anos de Chumbo foi o período mais repressivo da ditadura militar no Brasil. Após o Golpe Militar de 1964, foi instituído, em 1968, pelo regime militar, o decreto AI-5( Ato Institucional Número Cinco). Um decreto que de imediato fechou o Congresso Nacional e as Câmaras do Brasil inteiro por tempo indeterminado. Os anos de chumbose estendem até o final do governo Médici, em março de 1974.

Anos de Chumbo
O período marcou o combate feroz entre a extrema-esquerda e o aparelho policial e militar do Estado. Ocorria, no contexto da Guerra Fria, uma disputa entre o mundo capitalista e o comunista. Foram, provavelmente, os anos de maior progresso econômico da história recente do Brasil, apesar do avanço da inflação queocasionava o aumento da pobreza e da grande desigualdade social, além do elevado grau de repressão política. O período se encontra entre os governos de Costa e Silva, Junta Militar− Aurélio de Lira Tavares (Exército), Augusto Rademaker (Marinha) e Márcio de Sousa e Melo (Aeronáutica) – e Médici.
Espaço de tempo continha torturas físicas e psicológicas, amplamente empregadas, especialmente para obterinformações de pessoas envolvidas com a luta armada. Contando com a "assessoria técnica" de militares americanos que ensinavam a torturar, grupos policiais e militares começavam a agredir no momento da prisão, invadindo casas ou locais de trabalho.

Governo Costa e Silva
15/03/1967 - 31/08/1969

Costa e Silva assume com uma nova Constituição, promulgada em 24 de janeiro de 1967. Essaconstituição dava grandes poderes ao Presidente, mas foi modificada em 17 de outubro de 1969. Durante seu governo, Costa e Silva, teve de enfrentar diversas manifestações de estudantes, operários e políticos.
No seu governo, em São Paulo, novecentos estudantes foram presos no XXX Congresso da União Nacional dos Estudantes (UNE). Trabalhadores de Osasco e outras cidades entram em greve. A resposta dogoverno foi fulminante. No dia 13 de dezembro de 1968, o governo baixa o AI-5, que deu enormes poderes ao ditador.
O Congresso foi fechado, e foram cassados deputados federais, depoutados estaduais, vereadores prefeitos e ministros do STF( Supremo Tribunal Federal). Muitas pessoas foram presas sem usufruir o direito do habeas-corpus e algumas foram exiladas, teve aumento do poder militar epolicial.
* Tortura Psicológica:
Havia formas de tortura que tinha o objetivo específico de provocar o medo, como ameaças e perseguições que geravam duplo efeito: fazer a vítima calar ou delatar conhecidos.
* Palmatória:
Era como uma raquete de madeira, bem pesada. Geralmente, este instrumento era utilizado em conjunto com outras formas de tortura, com o objetivo de aumentar o sofrimento doacusado. Com a palmatória, as vítimas eram agredidas em várias partes do corpo, principalmente em seus órgãos genitais.

Junta Militar
31/08/1969 - 30/10/1969

Era governada por Aurélio de Lira Tavares (Exército), Augusto Rademaker (Marinha) e Márcio de Sousa e Melo (Aeronáutica). Nesse meio tempo, a Constituição foi modificada mais uma vez, estabelecendo maiores poderes ao Ditador. Tal reformairia fortalecer de forma mais efetiva o poder executivo, com mandato de cinco anos, e, além disso, foram conservados os atos institucionais decretados após 1967, foi implantado pena de morte e exílio do Brasil para os casos de insubordinação. 
* Espancamentos:
Vários tipos de agressões físicas eram combinados às outras formas de tortura. Um dos mais cruéis era o "telefone". Com as duas...
tracking img