Anos de chumbo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2249 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução
Os “Anos de Chumbo” foram o período mais repressivo da ditadura militar no Brasil, estendendo-se basicamente do fim de 1968, com a edição do AI-5 em 13 de dezembro daquele ano, até o final do governo Médici, em março de 1974. Alguns, reservam a expressão "anos de chumbo" especificamente para o governo Médici. O período se destaca pelo feroz combate entre a extrema-esquerda Xextrema-direita, de um lado, e de outro, o aparelho repressivo policial-militar do Estado, eventualmente apoiado por organizações paramilitares e grandes empresas, tendo como pano de fundo, o contexto da Guerra Fria.
Durante esse período, houve o "desaparecimento" e morte de centenas de militantes, agentes, investigadores e muitos outros, devido ao clima de Guerrilha-urbana, principalmente, de políticos eestudantes da chamada "esquerda – festiva (não entendiam direito o que era ultra-esquerda)", além de militares, policiais e principalmente de inocentes civis e ainda condenados pelos tribunais revolucionários da extrema-esquerda e em ações terroristas na clandestinidade. A liberdade de imprensa, de expressão e manifestação foram cerceadas. Por outro lado, alguns noticiários, como o JornalNacional, Jornal do Globo, Revista Manchete, Revista Cruzeiro, Jornal Pasquim, Revista Fatos e Fotos, e muitos outros, principalmente os vídeos das Televisões, transmitiram a imagem de um Brasil na tentativa do caminho de se implantar uma democracia dentro de um panorama de "Guerra, chamada de Subversiva(termo da época), não obstante o que retratavam o chamado "milagre econômico brasileiro", devida aoencaminhamento da chamada "Questão Econômica", não obstante a "Questão Política", enfrentada anteriormente por Getúlio Vargas ao Governo de João Goulart o "Clima dos Anos de Chumbo e/ou de Aço", no Brasil, pois para alguns renomados jornalistas, principalmente do Jornal e da emissora de Televisão da Globo, teve início em 1930, nas disputas Presidenciais do Brasil, quando se tentava "Caçar" osPresidentes e Políticos, não com o Voto no "Cassar", mas com o "Caçar", com o "Chumbo" e/ou "Aço", com "Ç" em vez de "SS(2S)", vide Mídia séria da época, que procurava a Democracia.
Foram também os anos do chamado milagre econômico brasileiro, período de intenso crescimento econômico e de posterior endividamento. De 1968 a 1973 o PIB do Brasil cresceu acima de 10% ao ano, em média, apesar da inflação,que oscilou entre 15% e 20% ao ano, e da grande concentração de renda, com redução dos salários reais, acentuação da desigualdade social e aumento da pobreza, com cerceamento às liberdades individuais associado à repressão política.

Ato Institucional Número 5
O Ato Institucional nº 5, AI-5, baixado em 13 de dezembro de 1968, durante o governo do general Costa e Silva, foi a expressão maisacabada da ditadura militar brasileira (1964-1985). Vigorou até dezembro de 1978 e produziu um elenco de ações arbitrárias de efeitos duradouros. Definiu o momento mais duro do regime, dando poder de exceção aos governantes para punir arbitrariamente os que fossem inimigos do regime ou como tal considerados.
O ano de 1968, "o ano que não acabou", ficou marcado na história mundial e na do Brasil comoum momento de grande contestação da política e dos costumes. O movimento estudantil celebrizou-se como protesto dos jovens contra a política tradicional, mas principalmente como demanda por novas liberdades. O radicalismo jovem pode ser bem expresso no lema "é proibido proibir". Esse movimento, no Brasil, associou-se a um combate mais organizado contra o regime: intensificaram-se os protestosmais radicais, especialmente o dos universitários, contra a ditadura. Por outro lado, a "linha dura" providenciava instrumentos mais sofisticados e planejava ações mais rigorosas contra a oposição.

Principais determinações do AI-5
I - cessação de privilégio de foro por prerrogativa de função;
II - suspensão do direito de votar e ser votado nas eleições sindicais;
III - proibição de atividades...
tracking img