Ano eleitoral e os dois mandatos lula

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1080 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]
Formação Econômica do Brasil

ANO ELEITORAL E OS DOIS MANDATOS LULA

Belo Horizonte
Junho de 2010
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO 02
2. REALIZAÇÕES DO GOVERNO LULA EM 8 ANOS 03
4. CONCLUSÃO 06
5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 07

1 – INTRODUÇÃO

O presente trabalho apresentará de forma sucinta o balanço dos dois mandatos do Governo Lula no Brasil, com enfoque nas promessas de campanha,analisando de forma crítica o que foi realizado, de qual forma e o que ficou só na promessa.

2 – REALIZAÇÕES DO GOVERNO LULA EM 8 ANOS

“Lula é o primeiro líder de um partido de esquerda eleito presidente e, no cargo, o primeiro operário, o primeiro civil sem diploma universitário e o primeiro natural de Pernambuco a exercê-lo como titular.”
Com este “currículo tão peculiar”, oex-torneiro mecânico Luiz Inácio Lula da Silva, foi aclamada por uma população em grande parte esperançosa e cansada da política implantada por FHC. Assumiu a Presidência da República em janeiro de 2003 e foi reeleito em 2006, pelo PT.
O ano de 2010, representa o término de um ciclo de 8 anos de governo Lula. Ano eleitoral é época em que muito se promete e as críticas ao governo atual tornam-seconstantes. De certo, em oito anos, muito foi prometido. Alguns setores estão realmente defasados, porém, outros aspectos estão se encaminhando e várias medidas foram tomadas. Em pronunciamento, o presidente reeleito Lula em 2006 esclarece:
"Temos tudo, a partir de agora, para aumentar o emprego, melhorar a educação, a saúde e a segurança. Mas vamos fazer isso com granderesponsabilidade na área fiscal e controle da inflação. Só assim vamos entrar, definitivamente, na rota do crescimento de longo prazo." (Lula em Pronunciamento à nação, 31/10/2006. VEJA)

O resultado positivo foi o controle da inflação, a estabilidade do câmbio, o aumento das exportações e, portanto, crescimento econômico. Em contrapartida, a promessa de redução da taxa básica de juros continua apenas comoesperança, sendo ainda uma das maiores de todo o mundo.
Elogiada ao redor do mundo, a economia se transformou em uma das “vitrines do governo”. A dívida externa foi sanada e o Brasil passou a ser credor do FMI. O supersimples foi implantado, a formalização das pequenas empresas foi desburocratizada. E, na recente crise econômica o país foi um dos últimos a sentir os seus efeitos e um dosprimeiros a se livrar dela, contando com políticas fiscais e monetárias adequadas que incentivaram o consumo e reaqueceram o mercado interno.
"Se fosse aprovada a Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas, nós iríamos ter menos impostos, simplificar os impostos e as empresas iriam ter as suas vidas facilitadas." (Lula em Entrevista ao SBT,
30/10/2006. VEJA).A tão sonhada reforma tributária não veio nesta gestão de oito anos. Os brasileiros ainda pagam quase 40% de impostos sobre tudo o que consomem. Ou seja, quase metade do que pagamos é imposto.
"Continuarei empenhado em que os órgãos de investigação e da Justiça apurem todas as denúncias de corrupção e que os verdadeiros culpados sejam exemplarmente punidos." (Lula emPronunciamento à nação, 31/10/2006. VEJA).

A gestão de Lula, porém, não trouxe apenas boas notícias na área econômica. Foi marcada também por polêmicas e escândalos. Em 2002, no seu programa de governo, prometeu-se combater a corrupção. Porém, nunca houve tanta CPI e inquérito administrativo acerca do governo federal. Bom, se o intuito era combater, pelo menos sinalizou onde estão os focos decorrupção. Tanto conseguiu que o primeiro gargalo apareceu justamente no PT. Quanto à punição, essa caminha a passos lentos assim como a justiça.
"Quero continuar fazendo um governo que (...) aprofunde, ainda mais, a inserção soberana do Brasil no mundo." (Lula em Pronunciamento à nação, 31/10/2006. VEJA)

Lula literalmente mostrou o Brasil para o mundo. Fortaleceu relações...
tracking img