Animais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 35 (8529 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

Este trabalho é um resumo do curso de Formação de Creches e Berçários .
Onde aborda vários pontos importantes que são incluídos para uma boa formação de educadores e cuida dores para uma boa Educação Infantil e um ótimo desenvolvimento para as crianças.
O resumo tem o objetivo de formar bons cuida dores especializados para um ótimo desenvolvimento da educação de creches eberçários profissionais capacitados para fazerem um ótimo trabalho na ária da Educação Infantil.


























1- Educação Infantil

O desenvolvimento integral da criança até os três anos de idade e a pré escola dascrianças de quatro a seis anos, as crianças passam a ser cuidadas em ambientes coletivos onde são comuns as atividades são compartilhadas pelas diferentes crianças .No século XIX ,gravatidadamente,as creches vêm se modificando no sentido de se transformarem em proposta de política pública nos setores de educação, nutrição e saúde.

1,1- Educação Infantil no Brasil
No Brasil, por volta dadécada de 1970, com o aumento do número de fábricas, iniciaram-se os movimentos de mulheres e os de luta por creche, resultando na necessidade de criar um lugar para os filhos da massa operária, surgindo então as creches, com um foco totalmente assistencialista, visando apenas o “cuidar”. Pois segundo Faria (1999, p.25). Se os anos 70 voltaram-se para a mulher, nos anos 80, essa mulher voltou-se paraas crianças. Foram, em geral, as feministas intelectualizadas de classe média, e que eram contra a ditadura, que passaram a pesquisar sobre a infância e assessorar os governos progressistas que, atendendo às reivindicações populares, prometeram creches nas suas campanhas eleitorais..Só em 1988 a educação infantil teve início ao seu reconhecimento, quando pela primeira vez, foi colocada como parteintegrante da Constituição, depois em 1990, com o Estatuto da Criança e do adolescente (ECA, Lei federal 8069/90), entre os direitos estava o de atendimento em creches e pré-escolas para as crianças até os 6 anos de idade. Pela primeira vez na história, uma Constituição do Brasil faz referência a direitos específicos das crianças, que não sejam aqueles circunscritos ao âmbito do Direito da Família.Também pela primeira vez, um texto constitucional define claramente como direito da criança de 0 a 6 anos de idade e dever do Estado, o atendimento em creche e pré-escola. (CAMPOS, ROSEMBERG, FERREIRA, 1995, p.17 e18) Posteriormente, entramos em um período de debate em torno da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), período que se estendeu até meados da década de 90. Nesse período,sem a aprovação da LDB, a lei maior, o Ministério da Educação em conjunto com outros segmentos define uma política nacional para educação infantil, propondo a criação de uma Comissão Nacional de Educação Infantil (CNEI), que a visão de formular e implementar políticas na área, atuando de 1993 a 1996. Em 1994, aconteceu a Conferência Nacional de Educação para Todos, e um dos eventos preparatóriosà conferência foi o I Simpósio Nacional de Educação Infantil, que aprovou a Política Nacional de educação Infantil, com o apoio da CNEI. A partir da Constituição de 1988, do Estatuto da Criança e do Adolescente em 1990 (ECA, Lei Federal 8069/90) e da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional em 1996, lei 9394/96 (BRASIL, 1996), a Educação Infantil foi colocada como a primeira etapa da EducaçãoBásica no Brasil, abrangendo as crianças de 0 a 6 anos, concedendo-lhes um olhar completo, perdendo seu aspecto assistencialista e assumindo uma visão e um caráter pedagógico. Nesse momento acontece a Municipalização, a Educação Infantil passa a ser responsabilidade dos Municípios, com certo vínculo de verba com o Estado. De acordo com Faria (1999, p.68)Apenas hoje no Brasil, ou melhor,...
tracking img