Angola

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1353 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Angola

[pic]

Estudos Europeus, Estudos Lusófonos e Relações Internacionais

Trabalho realizado por: João Paulo Azevedo Miranda
Nº de aluno: 21001486
Prof.: Manuel Gonçalves Martins
Disciplina: Geopolítica e Geoestratégica das Relações Internacionais II
Data: 08/06/2012
Ano Lectivo: 2011/2012









Índice



Índice 1
Introdução 2
Contextualização Geográfica ePolítica 3
Angola antes dos anos 60 4
Angola nos anos 60-70 5
Angola na actualidade 7
Conclusão 8
Bibliografia 9


Índice de Figuras



Figura 1:Bandeira de Angola 3




























Introdução

O trabalho aqui apresentado pretende fazer referência a uma das nações com maior margem de progressão do continente africano, em termos económicos,industriais e sociais – Angola.

Numa fase inicial, está explicita a contextualização geográfica e política de Angola, dando impulso para a exposição da evolução do sector financeiro e político do país ao longo da sua história recente e vicissitudes, desde o período antecedente das Guerras Coloniais até à actualidade. Nesta descrição pormenorizada das diversas fases é notório o ênfase para a relação dedependência de Angola para com Portugal e a abertura ou não da nação africana ao capital proveniente do estrangeiro. Por fim, está também presente neste documento uma conclusão relativa a toda análise realizada ao longo das diferentes fases e a perspectiva futura para o país, acompanhada pela bibliografia relativa à pesquisa do trabalho realizado.Contextualização Geográfica e Política



Nome oficial: República de Angola (Angola)
População: 18,5 milhões de habitantes
Localização: Região ocidental da África Austral
Capital: Luanda
Países fronteiriços: Namíbia, Congo, Zâmbia, República Democrática do Congo
Regime político: Presidencialismo
Presidente da República: José Eduardo dos Santos
Moeda: KwanzaAngola antes dos anos 60



Angola era, até 1960, um país reconhecido como "armazém ou reservatório de matérias-primas e produtos primários, que eram comercializados como bens semi-transformados pela economia metropolitana em Lisboa segundo Adelino Torres (2002). A ausência de estruturas industriais, de incentivo ao investimento estrangeiro e o controlomuito apertado sobre os mesmos investimentos, conduzia a economia a uma submissão total relativamente às decisões da governação portuguesa.

A produção do país na época, tinha o seu expoente na indústria transformadora e extractiva, com incidência especial no diamante e café, apresentando contudo fraca dinamização e elevada concentração em termos de produtos e empresas o que impedia a existênciade diversidade no mercado angolano. As indústrias mobiliárias e metalúrgicas demonstravam índices de produtividade baixos, que levavam consequentemente a carências nas infra-estruturas nacionais e noutros sectores importantes da sociedade como por exemplo os transportes.



























Angola nos anos 60-70
Movimentos Nacionalistas; Abertura Económica;Política económica liberal; Política económica proteccionista



Década de 60

A partir da década de 60, dava-se uma mudança na política colonialista portuguesa, marcada pelos movimentos nacionalistas africanos, passando Angola a ser alvo de maior investimento nacional e estrangeiro resultante de uma maior abertura da sua economia. Neste período surgia também uma subidasignificativa da produção de petróleo e ferro, que apareciam ao lado do café e dos diamantes como principais fontes de receita da economia angolana.



Política económica colonial Liberal

Assim, e em vigor desde 1961, a economia angolana encontrava-se administrada por uma política liberal, onde o objectivo passava pela criação de um mercado único português (incluindo espaço africano e europeu)...
tracking img