Anatomo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1330 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO
CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
CURSO DE FONOAUDIOLOGIA




INERVAÇÃO SENSITIVA E MOTORA






INERVAÇÃO SENSITIVA E MOTORA


INTRODUÇÃO
Constituem uma parte importante do sistema nervoso periférico. São 12 pares denervos cranianos conectados à base do encéfalo e atravessam o crânio por fissuras e forames. Podendo ser aferentes (sensitivo) ou eferentes (motor).

NERVOS CRANIANOS

* I - Nervo Olfatório: conduz impulsos olfatórios. É um nervo aferente (sensitivo). Tem origem na cavidade do nariz e atravessam a lâmina crivosa do osso etmóide chegando no bulbo olfatório.Cerca de 20 ramos do nervo penetramna lâmina crivosa do osso etmóide, onde penetram no bulbo olfatório.Classificado como fibras aferentes viscerais especiais, ou seja, levam estímulo do nariz para o sistema nervoso central. Geralmente está acometido nas fraturas da placa cribiforme do osso etmoidal. Sua lesão pode cursar:hiposmia (anosmia associada a ageusia), além do TCE, pensar em lesões nos pacientes que usam cocaína etabagistas.
Testando o nervo olfatório: coloca-se algo com odor próximo a uma das narinas e tampa-se a outra, testa-se com isto se o paciente pode detectar o cheiro. Em seguida o teste é realizado na narina do lado oposto. O sentido do olfato completa o paladar, e isso constitui problema para os indivíduos submetidos á laringectomia,visto que não mais respiram pelo nariz e, via de regra,queixam-se deque os alimentos estão insossos.

* II - Nervo Óptico: é um nervo aferente que conduz impulsos de visão oriundos da retina. O nervo penetra no crânio através do canal óptico do osso esfenóide. No crânio os nervos direito e esquerdo se unem formando o quiasma óptico, onde ocorre um cruzamento parcial de fibras que continuam no trato óptico.
- Lesões do nervo óptico: graus variados de perda devisão em um olho: anopia;
-Lesões no quiasma óptico: perda de visão no campo visual lateral (temporal) em ambos os olhos: hemianopia bitemporal;
- Lesões do trato óptico, do corpo geniculado lateral ou lobo occipital: perda das metades direita ou esquerda do campo visual de cada olho. Exemplo: a lesão do trato óptico direito causa perda da visão na metade esquerda do campo visual de cada olho.* III - Nervo Oculomotor: Inerva as fibras nervosas motoras da pálpebra (levantador) e os músculos oculares. Nervo eferente para alguns músculos extrínsecos do olho.Transporta fibras parassimpáticas que inervam os m. esfíncteres da íris e os m. ciliares da lente .Pelo nervo III também percorrem fibras pré-ganglionares parassimpáticas para o gânglio ciliar, situado próximo ao bulbo do olho.Fibras pré-ganglionares inervam pequenos músculos intrínsecos do olho. Situam na parede lateral do seio cavernoso e deixa o crânio através da fissura orbital superior do osso esfenóide, em seu trajeto rumo á órbita.

* IV - Nervo Troclear: É um nervo eferente para um dos músculos extrínsecos do olho. O nervo segue pela parede lateral do seio cavernoso e,em direção á órbita, deixa o crânioatravés da fissura orbital superior do osso esfenóide. Inervam: m. oblíquo superior do bulbo, que move o eixo da visão para baixo e para fora.

* V - Nervo Trigêmeo: O maior de todos os nervos cranianos, é importante na produção da fala. A porção sensitiva inerva as estruturas superficiais e profundas da face, da boca e da mandíbula, a porção motora inerva os m. da mastigação, o palato mole, om. milo-hióideo e o ventre anterior dos m. digástricos. Possui duas raízes: motora e sensitiva. A Raiz sensitiva possui três ramos:
1. Ramo Oftálmico – sai do crânio através da fissura orbital superior e suas ramificações inervam: glândula lacrimal, pálpebra, córnea e a íris do olho,mucosa da cavidade nasal,seios paranasais,pele da região superior da face e região anterior do couro cabeludo.
2....
tracking img