Anatomia vegetal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1232 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
23/05/2011

Xilema Secundário
• Contribui para o crescimento em espessura pela adição de novas células.

• Organizados em dois sistemas distintos:  Axial  Radial

• No desenvolvimento completo, o xilema secundário constitui a madeira ou lenho.

• As células do sistema axial têm seu maior eixo orientado no sentido vertical. • As células do sistema radial apresentam seu maior eixo nosentido horizontal.

Sistema Axial e Radial

Anéis de crescimento
• Alguns troncos, revelam camadas mais ou menos concêntricas ao redor da medula. • Decorrem da atividade periódica do câmbio. • Quando o câmbio retoma a atividade interrompida, deixa um sinal.

• Tanto o sistema axial quanto o radial são desprovidos de protoplasto.

• Fatores externos e fatores endógenos, determinam a presençaou ausência dos anéis de crescimento.

1

23/05/2011

Anéis de crescimento

Dendrocronologia

Cerne e alburno
• O alburno é a região do xilema secundário que se mantém funcional. • Apresenta-se mais clara. • Quando células do alburno, tornam-se inativas para o transporte de água, passam a constituir o cerne. • O cerne difere do alburno não só pela coloração.

• Eles não contemsubstâncias de reserva. • É verificada a presença freqüente de tilos nos elementos condutores inativos. • A ocorrência dos tilos evita o fenômeno da cavitação (formação de bolhas de ar). • Ferimentos externos e ataque de agentes xilófagos podem provocar o surgimento dos tilos.

2

23/05/2011

Cerne e Alburno

Tilos

Estruturas secretoras
• Células oleíferas ou mucilaginosas - São encontradasnos parênquimas radial e axial ou entre as fibras. • Estão restritas a poucas dicotiledôneas lenhosas, como as Lauraceae e Magnoliaceae.

Fatores que afetam o desenvolvimento do xilema secundário
• O impacto que o ambiente exerce sobre a atividade cambial pode modificar sua estrutura. • Fatores como seca, inundação, constituição do solo. • A poluição vem reduzindo a taxa de crescimento deárvores das áreas florestais.

Floema secundário
• O floema secundário consiste de um sistema radial e de um sistema axial, ambos derivados do câmbio.

• O sistema axial contém elementos crivados, células parenquimáticas e esclerenquimáticas.

• O sistema radial consiste principalmente de células parenquimáticas que formam os raios.

3

23/05/2011

• No floema secundário é comum aocorrência de tecidos ou células secretoras, como:

• À medida que o crescimento secundário progride, a porção mais periférica do floema secundário se expande tangencialmente.

 Idioblastos

duetos secretores

laticíferos • A expansão é denominada dilatação e resulta da atividade do tecido de dilatação.

• Somente alguns raios se dilatam, enquanto os demais permanecem no estádio original.Câmbio
• O câmbio é o único meristema que forma dois sistemas: o axial e o radial. • O tempo de vida de uma planta está relacionado, entre outros fatores, com a longevidade do câmbio. • Há registros de um espécime vivo de Pinus longaeua, na Califórnia, EUA, com mais de 4.900 anos.

Origem: O câmbio na raiz
• O câmbio na raiz se origina do procâmbio e de células pericíclicas.

• Divisõespericlinais do procâmbio, acrescentam novas células no interior e na periferia da raiz, constituindo o Câmbio.

4

23/05/2011

O câmbio no caule
• Duas porções do câmbio: procambial e pericíclica, compõem o câmbio em toda a circunferência da raiz. • São considerados três padrões principais de origem e desenvolvimento: • A partir do procâmbio dos feixes, formando xilema e floema secundáriosrestritos aos feixes vasculares.

• Em geral, a porção do câmbio que se origina das células pericíclicas contribui para o crescimento secundário da raiz apenas com células do sistema radial.

• A partir de um cilindro contínuo de procâmbio no caule primário, formando xilema e floema secundários em toda a sua circunferência.

• A partir do procâmbio e do tecido interfascicular, células...
tracking img