Anarquia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3036 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]



Disciplina: Ciência Política e Teoria Geral do Estado

Professora : Maria da Conceição Morbach

Turma : 3003 – Direito – Noturno

Equipe: Adria Sousa 20120113291-6
Adriana Louseiro 20120153590-5
Aline Canto 20120113289-4
Ana Marcia Silva 20120153591-6
Deive Bastos 20100215031-1
Emanuel Leon20120112998-2
Isabela Begot 20100213847-7
Zoelia Ferraz 20120153597-2

ANARQUISMO – Conceitos e Correntes



Belém – 2012









1- ANARQUISMO

Anarquismo pode ser definido como uma doutrina (conjunto de princípios políticos, sociais e culturais) que defende o fim de qualquer forma de autoridade e dominação (política, econômica, sociale religiosa). Originária de uma ideologia libertária e extremamente individualista, o anarquismo prega a ruptura com todas as formas de autoridade, bem como é contrária à ideia de propriedade privada ou qualquer outro tipo de princípios legais que possam desempenhar impedimento à liberdade individual e social.

Basicamente o Anarquismo prega o fim de qualquer relação de autoridade e detodas as instituições tradicionais baseadas na coerção, como o Governo, a polícia, o casamento, a religião, a escola, entre muitas outras. Defendem também o fim do sistema capitalista, da propriedade privada e do Estado.

Os anarquistas defendem uma sociedade baseada na liberdade dos indivíduos, solidariedade (apoio mútuo), coexistência harmoniosa, propriedade coletiva, autodisciplina,responsabilidade (individual e coletiva) e forma de governo baseada na autogestão. Em resumo, os anarquistas defendem uma sociedade baseada na liberdade total, porém responsável.

Na sua grande maioria, os anarquistas eram pessoas de elaborado princípio e que apesar das variações que existem dentro da própria concepção de anarquia, concordavam sobretudo na crença de que o Estadoé ao mesmo tempo perigoso e desnecessário. Ou seja, o Estado é a fonte da maioria dos nossos problemas sociais e é possível, segundo eles, formas alternativas de organização voluntária. O anarquista é aquele que, acima de tudo, luta por criar uma sociedade sem governo, sem autoridade.

É preciso ressaltar o fato de que ele não se põe contra a sociedade e sim enxerga quepara um melhor funcionamento dessa entidade viva é preciso a abolição do Estado. Ele entende que qualquer forma de governo cria na sociedade uma estrutura na qual o poder flui de cima para baixo, numa espécie de pirâmide, ou seja, uma pequena parcela de indivíduos – a elite – controla e manipula a “base” da pirâmide – a grande maioria de trabalhadores, oproletariado. Outro ponto criticado é exatamente esse: o poder que vêm de cima, que é imposto, que usa da coerção para ser válido, afinal já era dito que “anarquia é ordem sem coerção”. Em outras palavras, os anarquistas buscavam ordem e liberdade para todos, sem exceção, mas nada imposto por outras pessoas e sim um processo natural que viria da disciplina própria de cada um e dacooperação voluntária, pois o essencial era isto: obedecer às leis da natureza do seu modo, ficando livre para viver em paz com seus companheiros. O homem não é naturalmente bom, mas naturalmente sociável, as instituições autoritárias é que desviam e atrofiam suas inclinações para a cooperação. Segundo Cancian (2012),

A palavraanarquismo tem origem no termo grego ánarkhos, cujo significado é aproximadamente, “sem governo”. O anarquismo é frequentemente apontado como uma ideologia negadora dos valores sociais e políticos prevalecentes no mundo moderno: o Estado laico, a lei, a ordem, a religião, a propriedade privada etc.

No entanto, nem todo aquele que é contrário ao regime normativo ou à autoridade pode ser...
tracking img