Analise o "adeus" de tereza - poema de castro alves

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1168 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
ANÁLISE O “ADEUS” DE TERESA DE CASTRO ALVES.

O Romantismo, em seu princípio, caracterizava-se por opor-se aos modelos da antigüidade clássica. Essa oposição tem um caráter ideológico muito importante, pois, ao opor-se aos clássicos, o artista Romântico estava abolindo todo tipo de padrão preestabelecido e opondo-se também aos nobres, que, até então, financiavam toda a produção artística.Graças a essa oposição, a arte perdeu o caráter erudito e nobre, passando a assumir um outro, mais popular.
O movimento romântico brasileiro durou quase meio século. Por isso, é comum que seus autores apresentem semelhanças e diferenças entre si. Tomando por base as diferenças, é possível formar grupos que possuem algo em comum e, dessa forma, dividir o movimento em três fases ou gerações.Primeira geração: Nacionalista ou Indianista. Essa geração é marcada pelo nacionalismo, patriotismo e, sobretudo, pela exaltação da natureza brasileira.
Segunda geração: Ultra-romântica. Além de manter, com exceção do indianismo, os traços da primeira, essa segunda geração é caracterizada pelo spleen (palavra inglesa que significa "baço". No século XIX era atribuído a esse órgão acapacidade de determinar o estado melancólico das pessoas) e pelo mal-do-século. Isso quer dizer que essa geração estava impregnada de individualismo ou egocentrismo, subjetivismo, negativismo, pessimismo, dúvida, desilusão e tédio constante.
A Terceira geração de poetas românticos brasileiros teve como principal representante Castro Alves, e é conhecida como Condoreira, essa geração écaracterizada pelos ideais abolicionistas e pelo culto ao progresso.
E apesar da mulher, objeto do amor Romântico, ser idealizada, tida como um ser perfeito, se assemelhado muitas vezes a uma deusa. Castro Alves diferentemente de seus contemporâneos, raramente idealiza a figura feminina; ele nos apresenta uma mulher mais concreta, mais próxima de um ser de "carne e osso", mais sensual, para issoele utiliza uma linguagem, repleta de figuras de estilo (metáforas, comparações, personificações, invocações, hipérboles, típicas do condoreirismo), o enquadra perfeitamente no movimento Romântico. Quanto a estrutura notamos a utilização de versos livres, sem métrica ou estrofação e o verso branco, sem rima, como veremos no poema a seguir:

O ‘Adeus’ de TeresaCastro Alves

1 A vez primeira que eu fitei Teresa,
2 Como as plantas que arrasta a correnteza,
3 A valsa nos levou nos giros seus...
4 E amamos juntos... E depois na sala
5 “Adeus” eu disse-lhe a tremer co’a fala...

6 E ela, corando, murmurou-me: ‘adeus’.7 Uma noite... entreabriu-se um reposteiro...
8 E da alcova saía um cavaleiro
9 Inda beijando uma mulher sem véus...
10 Era eu... Era a pálida Teresa!
11 ‘Adeus’ lhe disse conservando-a presa...

12 E ela entre beijos murmurou-me: ‘adeus!’

13 Passaram-setempos... sec’los de delírio
14 Prazeres divinais... gozos do Empíreo...
15 Mas um dia volvi aos lares meus.
16 Partindo eu disse _ ‘Voltarei!... descansa!...’
17 Ela, chorando mais que uma criança,

18 Ela em soluços murmurou-me: ‘adeus!’

19 Quando voltei... era o palácio emfesta!...
20 E a voz d’Ela e de um homem lá na orquestra
21 Preenchiam de amor o azul dos céus.
22 Entrei!... Ela me olhou branca... surpresa!
23 Foi a última vez que eu vi Teresa!...

24. E ela arquejando murmurou-me: ‘adeus!’

De acordo com a tradição romântica, Castro Alves preocupa-se com a...
tracking img