Analise institucional-semiliberade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1988 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CURSO DE SERVIÇO SOCIAL

ANÁLISE INSTITUCIONAL
UASG II

CYNTIA REGINA DIAS BORGES
GEORGINA RIBEIRO LIMA DELMONDES
MARIA ZILDA VAZ DA SILVA

CEILÂNDIA – DF
2012
CYNTIA REGINA DIAS BORGES
GEORGINA RIBEIRO LIMA DELMONDES
MARIA ZILDA VAZ DA SILVA

ANÁLISE INSTITUCIONAL
UASG II




Trabalho apresentado como requisito parcial para aprovação na disciplina Estágio supervisionadoIda Faculdade Projeção da Professora Maria do Perpetuo Socorro Dourado Seabra.

CEILÂNDIA – DF
2012
1. APRESENTAÇÃO

O presente trabalho tem por objetivo realizar uma análise institucional da medida de semiliberdade do Gama leste DF (UASGL II).Conforme ensina Pereira, “a análise Institucional é um procedimento coletivo, que visa realizar análise dos integrantes de uma organização, asrelações,as estruturas, as atitudes, as convenções e as práticas habituais”. (PEREIRA, 2007) Pretendemos com este trabalho apresentar a estrutura funcional, as competências e atribuições da Instituição, assim como dos servidores que nela atuam. Focalizando principalmente a posição do Assistente Social dentro da instituição, as dificuldades, as demandas e o seu comprometimento ético-político. .Abaixobreve relato da instituição, do seu funcionamento e das políticas públicas em funcionamento no momento.




















2. LOCALIZAÇÃO

Unidade do Gama Leste – UASG II
Endereço: Quadra 42 Lote 8 - Setor Leste
Telefones: 3905-1407 / 3905-8731
E-mail: semileste@bol.com.br

.





















3.DEMANDA INSTITUCIONAL

A medida de semiliberdade atende a adolescentes em conflitos com a lei, na faixa etária de 12 aos 18 anos, algumas vezes se estende até 20 anos. A Semiliberdade se propõe a acompanhar o adolescente na responsabilidade pelo exercício de uma liberdade que encontre a sua medida na vida em comunidade, bem como encaminhar esses adolescentes as políticas de educação, saúde,dentre outros.

3.1. Recursos físicos

A Unidade não apresenta recursos físicos adequados para acolher adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa de Semiliberdade.
A residência onde a Unidade funciona conta com três dormitórios pequenos e pouco arejados. Existem apenas 12 camas, embora o efetivo médio seja de 17 adolescentes, sendo assim necessário que os excedentes dormem emcolchões no chão, tanto nos quartos como em outros cômodos da casa.
Não existe um local adequado para a realização das refeições e também não tem espaço para que as atividades escolares complementares.
O único espaço destinado ao lazer e também utilizado como fumódromo é a pequena garagem na parte da frente da casa. É neste local que funciona tanto a monitoria quanto a sala dos especialistas, cujoespaço e privacidade são prejudicados, não permitindo o mínimo de dignidade para os profissionais e para a clientela.
A monitoria funciona em uma mínima sala que acomoda apenas duas camas, número insuficiente para abrigar os servidores em plantão durante o período noturno. A sala é quente e a ventilação é quase que inexistente.
Os especialistas realizam o trabalho técnico em uma sala com apenasduas mesas, e acomodações para atender até 2 pessoas, inviabilizando atendimento familiar além de ser insuficiente para o número de servidores. O local apresenta mofo e temperatura elevada, dificultando a permanência no período vespertino.
A Unidade conta com apenas um banheiro para todos os servidores (homens e mulheres). Este sanitário fica dentro do setor administrativo, em um localcompletamente inadequado visto que prejudica o trabalho administrativo da UASG II.
Em suma, a casa que abriga hoje a Semiliberdade Gama Leste não apresenta condições físicas para acolher 17 adolescentes e outros 15 servidores, em média, diariamente. As instalações físicas são precárias e não favorecem o desenvolvimento e acompanhamento dos adolescentes, além de expor os servidores a condições de...
tracking img