Analise da tv brasileira

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1503 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Dizem que o Brasil já foi bom no quesito humor. Pelo que dizem, inclusive, o Jô Soares era um bom humorista antes de querer virar o David Letterman brasileiro. Infelizmente, eu sou jovem demais para ter memória de seus programas. Talvez o representante brasileiro que mais me fez rir foi o Casseta & Planeta, mas isso há muito tempo, quando o programa ainda era mensal. Depois que entrou a MariaPaula e virou semanal, eu simplesmente parei de ver graça e, conseqüentemente, parei de acompanhar.

Aparentemente, uma coisa que brasileiro realmente acha engraçado é mulher com pouca roupa. O Casseta & Planeta seguiu por essa linha e outros programas que me lembro, como A Escolinha do Professor Raimundo fazia piadas em cima de uma mulher de mini-saia apagando uma lousa. Aliás, eu costumavaassistir esse programa e, olhando em retrospectiva, vejo que os únicos alunos que me faziam rir, raramente eram chamados. Em uma época pré-TV a cabo, onde eu ainda não podia assistir Sexytime, talvez eu assistisse justamente para ver a tal garota rebolando enquanto apagava a lousa.

Pois os pobres brasileiros sem TV a cabo têm mais um programa “humorístico” onde podem ver mulheres com pouca roupa.Trata-se de Sem Controle, cuja estréia esteve entre os cinco programas de maior audiência no canal (atrás apenas de Chaves, 8 e Meia no Cinema, A Praça é Nossa e Domingo Legal).

E devo dizer, assistindo ao tal Sem Controle para escrever essa resenha eu sofri. Sofri muito. Fiquei com raiva do SBT por colocar tamanha porcaria no ar e com pena dos brasileiros sem condições de bancar TV paga, cujasúnicas opções humorísticas são programas que exploram a beleza feminina e piadas repetitivas.

Sem Controle é um programa de esquetes, ou seja, não há história, apenas uma seqüência de quadros “humorísticos”. As aspas estão aí porque nenhum dos quadros que tive o desprazer de assistir me fez esboçar um único sorriso que seja.

Todas as piadas envolvem o mais burro do humor, como gaysextremamente desmunhecados, crianças representadas por pessoas velhas e, principalmente, mulheres com pouca roupa. Pelos episódios que assisti, alguns quadros e personagens se repetem. O pior deles mostra um velho desejando sexualmente sua filha adotiva, que usa roupas generosas e fica falando coisas como “pai, deixa eu sentar no seu colo para você me ler uma história”. Engraçado, não? Não sei nem como estouconseguindo digitar esse texto tendo minha visão ofuscada por tantas lágrimas provenientes das gargalhadas que estou dando agora. Mesmo sendo filha adotiva, isso é praticamente incesto na TV. E, cara, isso não é legal. Talvez a única pessoa que goste desse tipo de coisa seja o Woody Allen.

O único esquete um pouco diferente que assisti foi um onde duas crianças (interpretadas por dois adultos)questionavam uma historinha infantil lida pelo avô (no caso, era Pinóquio). Essa idéia até que é boa, mas foi escrita tão nas coxas que foi reduzido a um monte de frases estúpidas do tipo “Então Gepeto era boiola?”. Para completar, todos os atores que aparecem aqui são péssimos, o cenário é ruim, a direção é ruim. Enfim, absolutamente nada se salva nesse programa. Posso dizer até que esse é,possivelmente, a nota zero que dei com mais vontade desde esse aqui, dado há mais de três anos.

Eu definitivamente não sou um cara puritano que não fala de sexo ou que não consegue ver graça disso. Pelo contrário, se usado corretamente, sexo pode ser muito engraçado e eu mesmo já fiz piadas com isso. Como disse a velhinha Sue Johansson, “se você não consegue rir de sexo, não deveria praticá-lo”. Sóque uma coisa é você fazer piadas sobre isso, outra é você simplesmente tirar a roupa de uma mulher e começar a rir disso. Garotas delfonautas, imagine que você vai para o quarto com seu namorado/ficante/pretendente e, no momento em que vocês tiram a roupa, o cara começa a apontar para você e rir. Esse parece ser o público do Sem Controle.

Saca só esse outro exemplo, para entender o que...
tracking img