Analise comparada entre os contos solfieri e a queda da casa de usher

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1268 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO





Esse trabalho debruçou-se sobre dois contos, escritos em épocas distintas, mas que traz em seu conteúdo semelhanças, que buscaremos compreendê-las e percebermos o quanto essas narrativas contribuíram para o que a historiografia chamou de romantismo. Suas reflexões sobre a loucura e a morte, os contos abordarão o que chamamos de distanciamento da realidade ou produto daimaginação, neles observamos a catalepsia fruto do imaginário dos personagens resultando na necrofilia, onde os protagonistas com certa obsessão e incerteza dos fatos que os cercam se vêem envolvidos numa trama macabra, ocorridas em ambientes fúnebres e noturnos..



PALAVRA CAVE: Romantismo, Morte, Catalepsia.























Brasília, Setembro de 2012.ENREDO 1







“Em ““ Noite na Taverna ““ SOLFIERI” de Álvares de Azevedo, a narrativa têm inicio em uma noite escura, de céu morno e chuvoso em Roma, que ao apagar das luzes o narrador protagonista presencia, momentos que mudarão para sempre a sua vida.

Enquanto caminhava vê, uma sombra de mulher surgir misteriosa da janela de um antigo palácio, um vulto impreciso, ouve-se umchorar e ao vê-la segue-a pelo labirinto das ruas (“...), aqui e ali, além eram cruzes que se erguiam de ante o ervaçal.” Ela ajoelhou-se. Parecia soluçar: Em torno dela passavam as aves da noite. Não sei se adormecir, sei apenas que quando amanheceu achei-me a sós no cemitério. (Azevedo, 1997 pg. 22).

Solfieri conta que, após uma orgia, um ano depois do acontecimento, fora de si caminhandopelas ruas vê uma Igreja com as portas entreabertas, adentrando-a vai ao encontro de caixão onde vê uma mulher adormecida. Retira-a de dentro do caixão, beija-a, despe-a e a profana.

O que se segue parece uma relação necrófila, leva-a para casa ela não está morta apenas sofrera de um ataque de catalepsia. Apartir deste momento, o leitor bem como os seus ouvintes tem a impressão de que amorta revive apartir da volúpia causada pela paixão do protagonista.

Solfieri ao levá-la para casa torna-a sua amante e ela morre louca, ele a enterra em seu próprio quarto, manda fazer uma estatua que a represente e a coloca em seu leito de amante desesperado.

Hoje guarda como relíquia uma grinalda de flores mucha, que arrancou da cabeça do cadáver da amada sem nome.Observa-se que a cena fantástica é naturalizada quando retoricamente o protagonista pergunta aos amigos boêmios: _ Nunca ouvistes falar da catalepsia? (AZEVEDO, 1997. Pg.23). È Resolvida, portanto a questão da hesitação, ao se apresentar uma solução natural para o fato. E, ao mesmo tempo, a escolha dessa solução ameniza a questão moral e social da necrofia.










ENREDO2Já no conto a QUEDA DA CASA DE USHER de Edgar A. Poe, narra a historia de Roderick usher, um homem que vive isolado em sua mansão com sua única irmã. A história é permeada por uma atmosfera diretamente ligada a ordem dos acontecimentos e a configuração insólita do espaço, em que a corrupção moral e psíquica é refletida na falência física da mansão gótica onde moram. A ação tem inicio com achegada de um visitante, que acumula a função de narrador ás imediações da mansão, a partir deste momento percebemos a forma de um clima de opressão ao longo das descrições da casa.

(...) a mera casa, e os simples aspectos panorâmicos da propriedade. _ as paredes nuas _ as janelas vagas semelhantes a olhos _ as paredes nuas _ o capim espesso _ uns poucos troncos esbranquiçados de arvoresfenecidas _ com depressão de alma. (POE, 2012, pg.221)

Com a chegada do visitante, teremos acesso à história e ao inicio de uma série de acontecimentos permeados por uma atmosfera fantástica que se faz presente desde os primeiros momentos. No decorrer do conto, madeline morre e Usher a enterra na cripta da casa, mas ela sofre de catalepsia seu irmão sabia disso. Este fato dá um mero tom...
tracking img