Análise e desenvolvimento de sistemas unopar 3° semestre individual

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1611 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]

SUMÁRIO

1 – LISTAS LINEARES 3
1.1- fundamentos 3
1.2- critérios mais usuais 3
1.3- ROTINAS E FUNÇÕES DE MANIPULAÇÃO 3
1.4- LISTA DUPLAMENTE ENCADEADA 4
1.5- LISTA SIMPLESMENTE ENCADEADA 5
1.6- BANCO DE DADOS 5
4.1- ACID 6
4.2- ATOMICIDADE 6
4.3- VANTAGEM DA ORIENTAÇÃO A OBJETOS 7
4.4- POLIFORFISMO 7
3 - CONCLUSÃO 10
REFERÊNCIAS 11
– Listas Lineares2 fundamentos

Uma lista linear é um conjunto de n elementos(x1,x2,x3...) cuja propriedade estrutural envolve as posições relativas de seus elementos.
– Supondo n=0: lista vazia
– x1 é o primeiro elemento
– para 1 < k < n, xké precedido por xk−1 e seguido por
xk+1
– xné o último elemento.

3 critérios mais usuais

Como exemplo de aplicação para filas, pode-se citara fila de processos de um sistema operacional. Nela, é estabelecido um tempo t a ser usado por cada um dos processos. Se durante a execução de um processo o tempo passa de 0 a t, este é posto na fila e o processo seguinte é executado. Se o processo seguinte não terminar de ser executado no tempo t, ele é posto na fila e o processo subsequente é executado, e assim por diante até todos os processo seremexecutados.

1) Lifo (“LAST IN FIRST OUT”) - O ÚLTIMO ELEMENTO QUE ENTROU É O PRIMEIRO A SAIR. ESTRUTURAS LINEARES COM ESTA DISCIPLINA DE ACESSO SÃO DENOMINADAS PILHAS.

2) Fifo (“FIRST IN FIRST OUT”) - O PRIMEIRO ELEMENTO QUE ENTROU É O PRIMEIRO A SAIR. ESTRUTURAS LINEARES COM ESTA DISCIPLINA DE ACESSO SÃO DENOMINADAS FILAS.

4 ROTINAS E FUNÇÕES DE MANIPULAÇÃO

1. Criaruma pilha P vazia;
2. Testar se P está vazia;
3. Obter o elemento do topo da pilha (sem eliminar);
4. Inserir um novo elemento no topo de P (Empilhar - Push);
5. Remover o elemento do topo de P (Desempilhar - Pop)

5 LISTA DUPLAMENTE ENCADEADA

Uma lista duplamente encadeada é uma estrutura que possui em cada elemento (nó) da lista, dois ponteiros: um para guardar o endereço do próximoelemento e o outro para guardar o endereço do elemento anterior. Em algumas aplicações que é necessário caminhar em uma lista para ambos os lados é interessante a utilização deste tipo de lista. . [pic]

Funções

Função para inclusão de um novo elemento no início da lista:
TlistaD* Inclui_inicio (TlistaD *prt, int valor){
TlistaD *novo;
if(novo=(TlistaD*)malloc(sizeof(TlistaD))){
if (ptr==NULL){
novo->info=valor;
novo->prox=NULL;
novo->ant=NULL;
ptr=novo; }
else {
novo->info=valor;
novo->prox=ptr;
ptr->ant=novo;
novo->ant=NULL;
ptr=novo; }
return (ptr);
}
else{
printf(“Erro ao alocar memoria!”);
exit (1); }
}

6 LISTA SIMPLESMENTE ENCADEADA

Uma lista simplesmente encadeada é uma sucessão de nós onde cada nó aponta para opróximo nó da lista. O nó que possuir o
valor null no ponteiro para próximo é o último nó da lista. É de extrema importância que seja mantida uma referência para o
primeiro nó da lista, caso esta referência for null, significa que a lista esta vazia. Em certas situações também é útil possuir uma referência ao último nó.

[pic]

Vantagens: Maior facilidade decontrole da lista, maior confiabilidade e menor risco de perda acidental da lista.

7 BANCO DE DADOS

1. Um banco de dados é usualmente mantido e acessado por meio de um software conhecido como Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD). Normalmente um SGBD adota um modelo de dados, de forma pura, reduzida ou estendida. Muitas vezes o termo banco de dados é usado, de forma errônea, como sinônimode SGBD.

2. O modelo de dados mais adotado hoje em dia é o modelo relacional, onde as estruturas têm a forma de tabelas, compostas por duplas (linhas) e colunas.

3. Um Sistema de Gestão de Bases de Dados, (SGBD) não é nada mais do que um conjunto de programas que permitem armazenar, modificar e extrair informação de um banco de dados. Há muito tipos diferentes de SGBD. Desde pequenos...
tracking img