Análise semântica e hístórica da canção “o quereres” de caetano veloso sob a visão de greimas e pottier

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3602 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
ANÁLISE SEMÂNTICA E HÍSTÓRICA DA CANÇÃO “O QUERERES” DE CAETANO VELOSO SOB A VISÃO DE GREIMAS E POTTIER

Aline Suzana de Freitas VAZ (USC)

Introdução

Muitos filólogos e estudiosos da história da língua esquecem-se, durante o transcurso de suas pesquisas, de que assim como as palavras mudam sua forma e sua sintaxe através dos tempos, também seu significado vai se modificando com o passardos anos, em decorrência de uma série de fatores sociais e culturais.
Nesta pesquisa, intitulada “Análise semântica e histórica da canção “O Quereres” de Caetano Veloso sob a visão de Greimas e Pottier”, tenho me dedicado ao estudo das diferenças de significação das palavras da língua portuguesa tentando descobrir as diferentes nuances de significação que estas palavras possuem em outrosestágios da língua, através da comparação de seus contextos sintático-semânticos e, quando necessário, pragmáticos.
Na tentativa de determinar os motivos que levam a essas diferentes acepções de uma mesma palavra através dos tempos, costumo encontrar fatores sociais, culturais, antropológicos e históricos interessantíssimos, que muito engrandeceriam a pesquisa filológica, se os ilustres pesquisadoresnormalmente não esquecessem do “detalhe semântico” em suas pesquisas.
Este trabalho tem por finalidade rememorar, ou até apresentar, conforme for o caso, as principais mudanças semânticas, suas características mais marcantes e seus fatores determinantes, com profusão de exemplo a música “O Quereres” de Caetano Veloso, chegando mesmo a discorrer sobre uma fase da história “Tropicalismo”, nestejogo de palavras a música confunde-se com a própria história da humanidade, com o objetivo precípuo de despertar a atenção dos senhores pesquisadores e filólogos para a importância e dimensão que a semântica histórica tem no estudo dos diversos tipos de gêneros literários da língua portuguesa.
O suporte teórico para este trabalho é quase que exclusivamente, o excelente livro “Fundamentos dalinguística contemporânea” de Edward Lopes e também o livro “Verdade tropical” de Caetano Veloso, duas grandes obras que tomarei como base para meus estudos relacionados à semântica e a história.

1. Biografia de Caetano Veloso

Caetano Emanuel Viana Teles Veloso – cantor, compositor, escritor nasceu no dia sete de Agosto de 1942 em Santo Amaro da Purificação, na Bahia, filho de José Teles Veloso,que trabalhava como funcionário público do Departamento de Correios e Telégrafos, e de Claudionor Vianna Teles Veloso. Tem sete irmãos – Nicinha, Clara, Mabel, Irene, Rodrigo, Roberto e a mais conhecida Maria Bethânia.
Desde sua infância demonstrou interesse pela música, pintura, e depois também pelo cinema: “Eu me aconchegava nesses rituais, mas a pouco, fui me rebelando contra as formalidades.Eu tinha intuições filosóficas complicadas. Senti com muita força a evidência solipsista da impossibilidade de provar para mim mesmo a existência do mundo – mesmo a do meu corpo.” (VELOSO, 1997, p. 24)
Em 1956 morou durante um curto período em Guadalupe, no Rio de Janeiro, frequentou o auditório da Rádio Nacional – era palco de apresentações dos maiores ídolos musicais brasileiros da época. Em1959 conheceu o trabalho do músico João Gilberto através do LP “Chega de Saudade”. Este músico que mais influenciou sua trajetória artística:
“Eu tinha dezessete anos quando ouvi pela primeira vez João Gilberto. Ainda morava em Santo Amaro, e foi um colega do ginásio quem me mostrou a novidade que lhe parecera estranha e que, por isso mesmo, ele julgara que me interessaria: “Caetano, você quegosta de coisas loucas, você precisa ouvir o disco desse sujeito que canta totalmente desafinado, a orquestra vai pra um lado e ele vai para o outro”. Ele exagerava a estranheza que a audição de João lhe causava, possivelmente encorajado pelo título da canção “Desafinado” – uma pista falsa para primeiros ouvintes de uma composição que, com seus intervalos melódicos inusitados, exigia intérpretes...
tracking img