Análise geossistêmica: ilha de são vicente

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 5 (1170 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 3 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
DELIMITAÇÃO E DESCRIÇÃO DE UM GEOSSISTEMA: ILHA DE SÃO VICENTE

Os

Sistemas da

Ambientais organização

Físicos, espacial

ou

Geossistemas, da

seriam

a dos

representação

resultante

interação

componentes físicos da natureza (sistemas), aí incluídos clima, topografia, rochas, águas, vegetação e solos, dentre outros, podendo ou não estar todos esses componentespresentes. Portanto, é um conceito territorial, uma unidade espacial, que pode ser delimitada e analisada em determinada escala. É também um complexo dinâmico até numa perspectiva de espaço e tempo breve, por exemplo, em uma escala histórico-social. Na verdade o geossistema acentua o complexo geográfico e a dinâmica de conjunto, bem como uma forte unidade ecológica e biológica. Um geossistema é definidocomo “uma área homogênea de qualquer dimensão onde os componentes da natureza estão em conexões sistêmicas uns com os outros, interagindo com a esfera cósmica e a sociedade humana” (SOCHAVA, 1978, p.292). Neste contexto, considera-se aqui a análise da Ilha de São Vicente como exemplo de um Geossistema insular, que em teoria apresentaria condições específicas de isolamento. A Ilha de São Vicenteestá situada na porção central do litoral do estado de São Paulo, na Baixada Santista, e seu território é dividido entre os municípios de Santos e de São Vicente. A área ocupada pelo município de Santos é de 39,4 km², enquanto São Vicente ocupa somente 18 km², totalizando assim 57,4 km². Sendo densamente urbanizada, e com uma orla de 12 km de extensão intensamente verticalizada, dividida esta em 9praias entre Santos e São Vicente, a ilha compreende sua área em maior parte em uma planície 1

sedimentar cujas altitudes raramente ultrapassam os 20 m acima do nível do mar. No entanto, há uma região composta por morros isolados, denominada “Maciço de São Vicente”, a qual possui uma origem antiga onde a altitude não supera os 200 m acima do nível do mar. Estes morros atualmente são ocupadosde maneira irregular, com uma mescla de tecidos urbanos entre alta e baixa renda, sendo que neles ainda é possível encontrar vastos exemplares de Mata Atlântica nativa, apesar das chácaras e dos bananais existentes. A ocupação desordenada representa um risco tanto ambiental quanto geológico: o desmatamento leva a frequentes deslizamentos de terra, sobretudo de janeiro a março, tradicional época dechuvas na região. Imagem de Satélite com a Ilha de São Vicente ao Centro

Figura 1 – Ilha de São Vicente. Fonte: http://edcsns17.cr.usgs.gov/NewEarthExplorer/

Tendo um solo constituído basicamente de areia e argila, quase já não há vegetação sobre a região plana da ilha de São Vicente, isto devido ao alto processo de impermeabilização do solo urbano, porém nos bairros da região norte aindaverificam-se resquícios de manguezais. Antes da ocupação da planície por chácaras (e posteriormente pela urbanização), nela encontravamse vastos terrenos alagados cobertos por manguezais, além de Mata Atlântica e vegetação rasteira próxima à praia. A maioria dos rios da parte insular foi canalizada, visto que foi necessário drenar os terrenos alagadiços da planície e assim conduzir as 2

águaspluviais ao mar, que nos verões quentes estas representavam um constante foco de doenças. Entretanto, alguns grandes cursos d'água ainda cortam a ilha no norte, como é o caso do rio São Jorge, que sofre problemas de poluição e assoreamento devido à ocupação de suas margens por favelas. A Ilha de São Vicente possui um clima caracterizado como tropical litorâneo úmido, com verões quentes e úmidos (compluviosidade média acima dos 270 mm no mês de janeiro e temperatura média em torno de 24 graus centígrados), e invernos de temperaturas mais amenas, com menor incidência de chuvas (com pluviosidade média em torno dos 70 mm em agosto e temperatura média em torno de 17 graus centígrados). Primavera e outono se caracterizam como estações de transição. A precipitação média anual é de 3.207 mm,...
tracking img