Análise estrutural de um fragmento de vegetação ripária no município de moreira sales

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3959 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ
CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL

JOÃO RODRIGO MIQUELÃO GODOY

ANÁLISE ESTRUTURAL DE UM FRAGMENTO DE VEGETAÇÃO RIPÁRIA NO MUNICÍPIO DE MOREIRA SALES - PR

PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

CAMPO MOURÃO
2012

JOÃO RODRIGO MIQUELÃO GODOY

ANÁLISE ESTRUTURAL DE UM FRAGMENTO DE VEGETAÇÃO RIPÁRIA NO MUNICÍPIO DE MOREIRA SALES - PRProjeto de pesquisa, apresentado a disciplina Trabalho de Conclusão de Curso I do curso superior de Engenharia Ambiental da Universidade Tecnológica Federal do Paraná – Câmpus Campo Mourão, como requisito parcial para a obtenção do título de engenheiro.

Orientador: Prof. Dr.Marcelo Galeazzi Caxambú

Co-orientador: Prof. Drª. Débora Cristina de Souza

CAMPO MOURÃO
2012

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO03
2 OBJETIVOS 06
2.1 OBJETIVO GERAL 06
2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS 06
3 REVISÃO BIBLIOGRÁFICA 07
3.1 ANÁLISE ESTRUTURAL DE FLORESTAS NATURAIS 07
3.2 ANÁLISE DA ESTRUTURA HORIZONTAL 07
3.3 ANALISE DA ESTRUTURA VERTICAL 10
4 MATERIAL E MÉTODOS 12
4.1 LOCALIZAÇÃO DA ÁREA DE ESTUDOS 12
4.2 HISTÓRICO DA ÁREA 12
4.3 CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA DE ESTUDOS 13
4.4 INVENTÁRIO FLORESTAL 14
5CRONOGRAMA 16
6 ORÇAMENTO 17
6.1 MATERIAIS DE CONSUMO 17
6.2 TRANSPORTE 17
6.3 MÃO-DE-OBRA 18
6.4 MATERIAL DE USO GERAL 18
REFERÊNCIAS 19


1 INTRODUÇÃO

A importância da existência de vegetação de porte arbóreo ou arbustivo ao longo dos rios e demais corpos hídricos, fundamenta-se no amplo espectro de benefícios que este tipo de vegetação traz ao ecossistema, exercendo funçãoprotetora sobre os recursos naturais (DURIGAN e SILVEIRA, 1999).
. Do ponto de vista dos recursos bióticos, as matas ciliares criam condições favoráveis para a sobrevivência e a manutenção do fluxo gênico entre populações de espécies animais que habitam as faixas ciliares ou, até mesmo, fragmentos florestais maiores que podem ser por elas conectados. Já com relação aos recursos abióticos, asflorestas localizadas junto aos corpos de água desempenham importantes funções hidrológicas, como a proteção da zona ripária, filtragem de sedimentos e nutrientes, controle do aporte de nutrientes e de produtos químicos aos cursos d´água, controle de erosão e da temperatura do ecossistema aquático (DURIGAN e SILVEIRA, 1999).
Para além da componente ambiental, as florestas assumem também uma importânciasignificativa numa perspectiva econômica. Em estações de tratamento de água, por exemplo, os custos específicos com produtos químicos aumentam com a redução do percentual de cobertura florestal da bacia de abastecimento. Nos Estados Unidos, o estado de Nova Iorque investiu em áreas de preservação permanente, e os responsáveis garantem que para cada dólar investido, sete dólares são economizadosno tratamento de água (SCANAVACA JUNIOR, 2011).
Outro fator de extrema relevância está no contexto social desempenhado pelas florestas. Segundo Wunder (1998), os recursos florestais não madeireiros são atualmente a principal fonte de renda e alimentação de milhares de famílias que vivem da extração florestal em várias partes do mundo, constituindo oportunidade real para o incremento da rendafamiliar dos extrativistas. Evidências recentes sugerem que a exploração racional dos produtos florestais não madeireiros poderia ajudar as comunidades florestais a satisfazerem suas necessidades sem degradar os recursos.
A existência da cobertura florestal em áreas ciliares foi estabelecida pelo Código Florestal (Lei nº 4771, de 15 de setembro de 1965), que estabelecia uma faixa mínima de vegetação,considerada de preservação permanente, a ser mantida para proteger os rios. Em 1986, a largura desta faixa de vegetação passou a ser no mínimo 30m para rios com até 10 metros de largura, aumentando proporcionalmente com a largura do rio. Apesar de a legislação ter sido estabelecida há mais de dez anos, grande parte da área do estado do Paraná ainda não atendeu o estabelecido (MALAVASI, et al.,...
tracking img