Análise das estratégias de crescimento das empresas supermercadistas brasileiras no período de 2002 a 2006

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 26 (6375 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de março de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Área Temática: Economia das Organizações
Análise das Estratégias de Crescimento das Empresas Supermercadistas
Brasileiras no período de 2002 a 2006
AUTORES
MARCOS ROBERTO LUPPE
Universidade de São Paulo
mluppe@usp.br

CLAUDIO FELISONI DE ANGELO
Universidade de São Paulo
cfa@usp.br
NUNO MANOEL MARTINS DIAS FOUTO
Fundação Instituto de Administração
nunom@fia.com.br
Resumo:O varejo supermercadista brasileiro, a exemplo do que ocorre em outros países é muito
competitivo. No Brasil, o ambiente de negócios caracteriza-se pela presença de empresas com
atuação nacional, grades grupos regionais e empresas de abrangência apenas local. Assim,
este trabalho utiliza os dados do ranking anual da Revista SuperHiper publicada pela
Associação Brasileira deSupermercados (ABRAS) no período de 2002 a 2006 com o
propósito de examinar a estrutura do setor considerando as 50 maiores redes que atuam no
Brasil. Tal segmentação permite que se estabeleça diferentes agrupamentos orientando as
ações estratégicas em função da identificação dos competidores mais próximos e mais
distantes. Utilizou-se a técnica de cluster na construção dos agrupamentos com base emum
conjunto de variáveis: número de lojas, número de checkouts, área total das lojas, número de
funcionários e faturamento bruto. Uma vez identificados os agrupamentos analisaram-se
alguns comportamentos individuais de empresas selecionadas. O trabalho traz a evolução
histórica recente da dinâmica competitiva, além de procurar indicar a estrutura analítica das
condições de mercado. Combase na análise de agrupamentos pode-se priorizar as atenções
em relação à concorrência, complementando-se o exame com informações coletadas e
processadas das empresas pertencentes aos mesmos clusters.
Abstract:
The brazilian general merchandising retail, like that occurs in other countries is very
competitive. In Brazil, the business environment is characterized by the presence ofcompanies with national performance, big regional groups and companies with local
coverage. This, this paper uses the data of the SuperHiper annual ranking published by the
Brazilian Association of Supermarkets (ABRAS) in the period from 2002 to 2006 with the
purpose of examining the structure of the sector considering the 50 larger chains that have
business in Brazil. Such segmentationallows to establish different clusters that can guide
strategic actions with the identification of the competitors. This article used cluster analysis to
classify the companies based in a set of variables: number of stores, number of checkouts,
total area of the stores, number of employees and total gross sales. Once identified the
clusters, we analyzed some individual behaviors of companiesselected. The paper brings the
recent historical evolution from the competitive dynamics of the sector, besides the analysis of analytic structure of this market. The analysis of the results can prioritize the attentions
regarding the competition, complementing the examination of the collected information of the
companies that belongs to the same cluster.
Palavras-chave:
supermercados,concorrência, análise de agrupamentos
21. Introdução
O varejo é uma das atividades econômicas de maior importância tanto no Brasil como
em outros países. Durante muitas décadas os aspectos operacionais relacionados à
administração varejista foram negligenciados em razão das vastas e rentáveis possibilidades
oferecidas pelo mercado financeiro. Os eventuais problemas operacionais eram facilmentesuperados por uma administração financeira razoavelmente competente (BLECHER, 2001).
Por outro lado, a política de redução drástica do ritmo inflacionário, introduzida em
1994 com o Plano Real, provocou mudanças significativas em toda a dinâmica da economia
brasileira e reestruturou de imediato o mercado de consumo. As empresas varejistas, que
sustentavam sua rentabilidade com as...
tracking img