Análise crítica da polícia comunitária no brasil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 52 (12967 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
FIC

FACULDADES INTEGRADAS DE CUIABÁ

CURSO SUPERIOR SEQÜENCIAL DE GESTÃO EM SEGURANÇA PÚBLICA

José Carlos Saraiva Benedito Rodrigues dos Santos Claudio Santa Costa

ANÁLISE CRÍTICA DA POLÍCIA COMUNITÁRIA NO BRASIL

Cuiabá MT 2009

2

FIC

FACULDADES INTEGRADAS DE CUIABÁ

CURSO SUPERIOR SEQÜENCIAL DE GESTÃO EM SEGURANÇA PÚBLICA

ANÁLISE CRÍTICA DA POLÍCIA COMUNITÁRIA NOBRASIL

Monografia apresentada à Faculdades Integradas de Cuiabá como requisito para obtenção do título de Gestor em Segurança Pública.Orientação: Msc. Jamil Amorim Queiroz

Cuiabá MT 2009

3

AGRADECIMENTOS

A Deus, por deixar que seu servo aprendesse um pouco mais, pela vida ... Acima de tudo! À minha família, pelo incentivo, mesmo com dificuldades e saudades, Aos orientadores eprofessores, pela calma, sabedoria e persistência em nos mostrar-nos a vida como ela é, Aos amigos de classe que nos deu o prazer da convivência, pela partilha de vida.

4

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO...........................................................................................05 CAPÍTULO I ANÁLISE DA POLÍCIA COMUNITÁRIA NO BRASIL........06

1.1. HISTÓRIA DA POLÍCIA COMUNITÁRIAMUNDIAL..................................06 1.2. HISTÓRIA DA POLÍCIA COMUNITÁRIA NO BRASIL...............................14 1.3. A IMPORTÂNCIA JUNTO AO CIDADÃO..................................................18 1.4. A IMPORTÂNCIA JUNTO À SOCIEDADE................................................21 1.5.AÇÃO FUNCIONAL DA POLÍCIA COMUNITÁRIA.....................................25 1.6. LINHAS DEAÇÕES...................................................................................29 1.7. O POLICIAMENTO COMUNITÁRIO E SUA IMPORTÂNCIA SOCIAL.... 32 1.8. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA..................................................................40 1.9. O MODELO DA POLÍCIA COMUNITÁRIA.................................................42 CAPÍTULO 2 CAPÍTULO 3METODOLOGIA................................................................44 ANÁLISE CRÍTICA............................................................45

CONCLUSÃO.............................................................................................47 RECOMENDAÇÃO.....................................................................................49 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...........................................................50

5INTRODUÇÃO

Atualmente, a segurança pública é uma das áreas mais críticas da sociedade brasileira. Devido a esse fato, vem se procurando estabelecer um modelo de gestão de segurança pública capaz não só de reduzir os índices de criminalidade, como também, alavancar o sentimento de segurança,

moralidade e ordem junto à comunidade. Talvez umas das estratégias que mais se predisponha a atenderàs necessidades seja o uso do policiamento comunitário. Baseado no

policiamento orientado a prevenção do crime, na divisão de responsabilidades com a comunidade, criação de canais de comunicação, na descentralização do comando e na criação de um relacionamento mais forte com a comunidade, o policiamento comunitário, vem sendo adaptado e aplicado em diferentes realidades em todo mundo, assim comono Brasil. Neste trabalho apresentaremos o policiamento comunitário como influenciador e formador de caráter humano, levantando um estudo sobre a Teoria da Associação Diferencial [Sutherland(1942)]. Teoria esta que determina que o comportamento humano seja desenvolvido através de suas experiências em situações de conflito, onde a família, amigos e comunidade possuem forte influência. Sob estecontexto, propomos ferramentas e um processo de aplicação do policiamento comunitário como influência positiva na formação humana, principalmente de crianças e adolescentes da comunidade, analisando suas implicações e conseqüências estruturais na realidade brasileira.

6

CAPITULO

I

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

1.1. HISTÓRIA DA POLÍCIA COMUNITÁRIA MUNDIAL. Nos anos 50 e 60, pensava-se que...
tracking img