Análise comparativa de metodologias empregadas em avaliação de consequências e vulnerabilidade em estudos de análise de riscos industriais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 98 (24409 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Danilo de Barros Portas Eduardo Bernardo da Silva

ANÁLISE COMPARATIVA DE METODOLOGIAS EMPREGADAS EM AVALIAÇÃO DE CONSEQUÊNCIAS E VULNERABILIDADE EM ESTUDOS DE ANÁLISE DE RISCOS INDUSTRIAIS

Sorocaba / SP 2010

ANÁLISE COMPARATIVA DE METODOLOGIAS EMPREGADAS EM AVALIAÇÃO DE CONSEQUÊNCIAS E VULNERABILIDADE EM ESTUDOS DE ANÁLISE DE RISCOS INDUSTRIAIS

Trabalho de Conclusão de Curso deGraduação apresentado como parte dos prérequisitos para a obtenção do título de Engenheiro Ambiental, à Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”.

Orientadora: Profª Drª. Maria Lúcia Antunes

Sorocaba / SP 2010 Danilo de Barros Portas Eduardo Bernardo da Silva

Análise comparativa de metodologias empregadas em avaliação de consequências e vulnerabilidade em Estudos de Análise deRiscos industriais

Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação apresentado como parte dos prérequisitos para a obtenção do título de Engenheiro Ambiental à Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”.

Sorocaba, 1° de Julho de 2010

_____________________________________ Orientador(a) _____________________________________ Banca examinadora _____________________________________Banca examinadora

Sorocaba 2010

Dedicatória:

Dedicamos este trabalho a todo o Departamento de Controle e Acompanhamento Ambiental (TAA-12) da Superintendência de Gestão Ambiental da SABESP, unidade Pinheiros, e especialmente à coordenadora de Gestão e Comunicação de Riscos Ambientais Eloisa Helena Cherbakian, simplesmente por tudo.

Manifestamos especiais agradecimentos: ao professorAnthony Brown (USP) e à engenheira Elizabeth Nunes Alves (Consultoria BRIDA) pelas sugestões de cenários a adotar; ao holandês Victor van Swinderen e à equipe de suporte da TNO pela paciência no esclarecimento das dúvidas; a toda a equipe de Análise de Riscos da CETESB, pelas excelentes explanações apresentadas durante o curso “Análise, Avaliação e Gerenciamento de Risco” e à professora Maria LúciaAntunes, pela paciência e por ter aceitado de bom grado nos orientar neste trabalho.

Resumo

A Análise Quantitativa de Riscos industriais foi muito enriquecida, sobretudo nas três últimas décadas, com o desenvolvimento de modelos matemático-computacionais a partir dos quais é possível estimar com relativa precisão a região afetada por um acidente industrial de grandes proporções. Essesmodelos em geral são capazes de prever o comportamento de nuvens decorrentes de lançamentos de substâncias tóxicas, da radiação provocada por incêndios e da onda de choque, também chamada sobrepressão, originada de explosões. Aproveitando-se do acentuado desenvolvimento da computação experimentado no mesmo período, hoje é possível empregar esses modelos, quase todos reunidos e comercializados emconjunto, ou seja, na forma de um software, não só na prevenção de perdas (implementação de medidas que evitem a ocorrência de acidentes) como também na resposta a emergências (quando esses acidentes já ocorreram). Qualquer que seja a intenção, dois softwares1 são sempre lembrados: ALOHA (da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos), por ser praticamente o único de uso livre; e EFFECTS, daOrganização para Pesquisa Científica Aplicada, TNO, da Holanda, pela interface clara e pela facilidade de uso que oferece ao usuário. Neste trabalho, ambos foram avaliados de acordo com cenários reais pré-determinados, para os quais houve respostas às vezes semelhantes e muitas vezes dissonantes.

Palavras-chave: Riscos industriais, modelos de consequência, vulnerabilidade, ALOHA, TNO, EFFECTS.

1Embora em língua inglesa a palavra software seja grafada da mesma forma no singular e no plural, por ser considerada um substantivo não-contável, neste trabalho adotar-se-á a prática de língua portuguesa (e também de língua francesa e espanhola) de acrescentar um “s” para diferir uma forma da outra, apoiando-se em registros bastante aceitos em nosso idioma e também na versão do The American...
tracking img