Amistad

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1005 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIÃO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR DO MÉDIO TOCANTINS-UNEST
FACULDADE DE CIENCIAS JURIDICAS DE PARAISO DO TOCANTINS - FCJP




Victor Souza Diniz
Wagner Schwabacher









AMISTAD














PARAÍSO DO TOCANTINS-TO
2012
UNIÃO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR DO MÉDO TOCANTINS
FACULDADE DE CIENCIAS JURIDICAS DE PARAISO DO TOCANTINS - FCJP




VictorSouza Diniz
Wagner Schwabacher





AMISTAD



Trabalho apresentado como requisito parcial da disciplina de História do Direito do curso de Direito da Faculdade de Ciências Jurídicas de Paraíso, sob a orientação da Professora Lúcia Vilela.












PARAÍSO DO TOCANTINS-TO
2012
INTRODUÇÃO


Dirigido por Steven Spielberg,o filme Amistad reconta o verídico motimacontecido em alto mar, no ano de 1839, a bordo do navio espanhol “La Amistad”,quando um grupo de 53 escravos de diversas etnias, se rebelaram e tomaram controle do navio, trucidando a grande maioria da tripulação e obrigando os dois sobreviventes a levá-los de volta para a África. No entanto, os líderes do motim não conheciam os caminhos, que poderiam levá-los de volta ao continente africano e por estarazão, acabaram traídos e o navio foi interceptado no litoral norte dos Estados Unidos, na costa de Connecticut. Os insurgentes foram presos e com isto, iniciou-se um intenso embate judicial entre a coroa espanhola,traficantes de escravos e comerciantes estadunidenses, todos reclamando aposse da “mercadoria humana”. Para sua defesa, o grupo de negros conta com a apaixonante oratória do jovemadvogado Roger Baldwin, os abolicionistas Theodore Jodson e Lewis Tappian e a ajuda incidental do ex-presidente JohnQuincy Adams.
















DESENVOLVIMENTO

No capitulo onze, Cinque descreve ao advogado porque ele foi escolhido para ser o líder do grupo, e também de como chegara até o navio, conta que foi entregue por tribos vizinhas da sua aldeia, por questões de guerra edividas. Descreve também como era o processo de tráfico de negros dá Africa para a América, contando que eles eram trocados por mercadorias, e que quando havia excesso de lotação, doenças, falta de comida à bordo ou até mesmo para evitar a fiscalização britânica, eles eram jogados ao mar.
O julgamento dos negros do navio espanhol “La Amistad”, ganha contornos historicos, pois os rumos da decisãojuridica,afetarão o rumo da florescente nação dos Estados Unidos. Isto se torna evidente, a partir do primeiro julgamento, quando o Secretário de Estado John Forsyt, a coroa espanhola, a marinha dos Estados Unidos e o comandante do “La Amistad”, Jose Ruiz, promovem um verdadeiro embate de “petições”, para reclamar a posse do navio e de toda a sua “carga”.A acusação de assassinato, pesou contra osnegros e em sua defesa, o advogado Roger Baldwin (especializado em propriedades) conseguiu demostrar que a
condição de cativos não era legitima, pois a captura dos negros, aconteceu no protetorado de Serra Leoa, o que descumpria os termos do acordo de supressão do tráfico negreiro, em águas vigiadas pela coroa britânica. Durante o período, em que se desenrolou o julgamento no Tribunal Distrital,Roger Baldwin e TheodoreJodson (um ex-escravo dono de uma frota mercante), solicitaram o apoio do ex-presidente John Quincy Adams, que os instigou a conhecer a história dos africanos e saber quem eles realmente eram. Através disto, Baldwin conheceu Cinqué, um negro de origem mênde, que demonstrou através de seus relatos,todo o complexo sistema de funcionamento da escravidão.A captura, acomercialização e o transporte sob condições degradantes,são apresentados por Cinqué, de modo impactante e constituem uma nova fase para a escravidão, quando a sociedade começava a despertar, para a realidade cruel que se impunha a uma grande parcela da humanidade. Nos Estados Unidos,a questão da escravidão estava ainda mais acentuada, pois demonstrava o nível de separação em que se encontravam o norte e o...
tracking img