Amebas oportunistas de vida livre

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1417 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
AMEBAS OPORTUNISTAS DE VIDA LIVRE

INTRODUÇÃO

As amebas de vida livre (AVL) oportunistas são protozoários encontrados no meio ambiente com potencial de causar infecções em animais e no homem. As infecções são pouco frequentes (ou pouco detectadas) e o quadro clínico é diverso e de difícil diagnóstico.
A importância desses parasitos é que quase sempre levam à infecções fatais e, na maioriadas vezes, são achados de necropsia.
Diferentes gêneros causam infecções em animais e humanos como: Acanthamoeba, Balamuthia, Naegleria, Sappinia. Membros dos quatro gêneros são separados com facilidade pela morfologia dos trofozoítos e cistos.
No Brasil as AVL oportunistas já foram isoladas em águas de lagos naturais e artificiais, água da rede de distribuição pública, água mineralengarrafada.
Os gêneros que serão abordados neste trabalho são Naegleria e Acanthamoeba.


Naegleria fowleri

A espécie Naegleria fowleri que pertence à família Vahlkampfiidae é reconhecida como agente da meningoencefalite amebiana primária (MAP), infecção que acomete indivíduos jovens previamente sadios e é, quase sempre, fatal.
Seu habitat natural é o solo, a poeira, água de rios, lagos e piscinas(preferem ambientes aquáticos aquecidos). Sua morfologia inclui as formas evolutivas de trofozoíto, biflagelada e cistos. Os trofozoítos amebóides são uninucleados, têm movimentos rápidos e apresentam pseudópodes lobópodes. A Estrutura piriforme biflagelada é transitória, não se alimentam e não se multiplicam. Os cistos possuem forma esférica, parede dupla e são uninucleados.
Os cistos, quandoentram em contato com a água, se transformam na forma infectante do parasito, o trofozoíto. Na água o trofozoíto sofre mitoses e pode se diferencia na forma biflagelada, que também é capaz de infectar o ser humano. A infecção ocorre quando o indivíduo nada, mergulha ou é exposto a água contaminada de maneira que haja contato entre a água e sua mucosa nasal, por onde o parasito penetra. Depois depenetrar na mucosa, o parasito atinge o cérebro do índivíduo, através dos nervos olfativos, causando meningoencefalite.
Esse gênero é encontrado em todo o mundo e no Brasil foram publicados poucos casos de infecções por AVL .
A transmissão ocorre quando trofozoítos amebóides e possivelmente formas flageladas têm acesso às narinas do hospedeiro quando este entra em contato com água doce.
Adisseminação pode ocorrer por via hematogênica até o sistema nervoso central. Acredita-se que a invasão ocorre pela penetração direta dos trofozoítos atravé da mucosa nasal, depois passa para a lâmina crivosa que é a ligação aos axônios que permitem atingir o cérebro.
A invasão tissular pelas amebas resulta de dois mecanismos simultâneos, a lise e a fagocitose. Na lise ocorre secreção de enzimas queatuam na membrana celular, elas inibem a função mitocondrial e promovem a desmielinização. A fagocitose é característica na patogenia das AVL e culminam nos “amebaestomas”, estruturas especializadas para a ingestão de partículas.
O quadro clínico da infecção aguda de N. fowleri envolve meningoencefalite hemorrágica e necrotizante com reação inflamatória, lesões, sobretudo nos lobos cerebelar,frontal e olfatório e microabscessos com numerosas formas trofozoíticas nos espaços de Wirchow-Robin.
A doença humana causada por AVL pode gerar lesões no sistema nervoso central. O paciente com acometimento do SNC pode apresentar duas formas clínicas principais, aguda e crônica. Basicamente a fase aguda é observada em N. fowleri e a fase crônica é característica da Acanthamoeba sp.
A etiologia dafase aguda, Meningoencefalite Amebiana Primária (MEAP), causada por N. fowleri, é a mais diagnosticada. Após período de incubação de 7 a 10 dias, essa fase tem início abrupto e apresenta-se com quadro de cefaléia e febre baixa. Logo após evolui com rapidez, instalando-se a MEAP semelhante às meningites bacterianas agudas. O término geralmente após 7 a 8 dias é quando o doente chega a êxito letal...
tracking img