Ameba

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2773 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
29/08/2011

Amebas Sarcomastigophora

Entamoeba Endolimax Iodamoeba Trypanosoma Leishmania Giardia Trichomonas Isospora Cryptosporidium Cyclospora Toxoplasma Plasmodium

Flagelados das vias digestivas e geniturinárias
Protozoa

Flagelados

Tricomoníase e Giardíase

Apicomplexa

Esporozoários

Ciliophora

Ciliados

Balantidium Enterocytozoon Encephalotozoon

Ana ClaudiaTrocoli Torrecilhas UNIFESP 2011

Microspora

Microsporídios

Tricomoníase
Classe: Trichomonadae Família: Trichomonadidae Parasitas de invert. e vertebrados Gênero: Trichomonas 1. Espécies parasitas do homem T. vaginalis - vagina e uretra T. tenax - cavidade bucal Pentatrichomonas hominis – intestino
- piriformes

Trichomonas vaginalis
Trofozoítos (10-30 um)
- 4 flagelos livres anteriores- 1 posterior com membrana ondulante - divisão binária - habitat: trato urogenital não tem mitocôndria - Hidrogenossomos -

enzima piruvato:ferredoxina oxirredutase, a qual transforma piruvato em acetato por oxidação fermentativa, liberando energia na forma de ATP

- anaeróbio - metabolismo: glicose, glicogênio, etc -25-40 graus pH = 5-6

1

29/08/2011

Trichomonas vaginalis
ciclo devida direto

Trichomonas vaginalis
Mecanismos de Transmissão 1. sexual + freqüente 2. Água de banho, roupas molhadas, sanitários, etc
Vida média secreção vaginal: 6hs Água a 40 ºC: 2hs

Não há formação de cistos!

Patologia Tricomoníase
A infecção não se estabelece em vaginas normais - facilitada por alterações da flora bacteriana, aumento do pH, descamação excessiva, etc.
Acarretadas poralterações hormonais inflamações etc hormonais, inflamações,

Tricomoníase

Mecanismos de Patogenicidade
Adesão - moléculas de superfície enzimas hidrolíticas - cisteíno proteases cisteíno-proteases fatores de descolamento de células? Processo inflamatório das células epiteliais - secreção branca e sem sangue (leucorréia) - descamação do epitélio que pode levar à ulceração

a) Formaassintomática - + comum homens:
Corrimento, forte prurido, ardor

subclínica e benigna vulvovaginite e cervicite

b) Forma sintomática - + comum mulheres: vaginite, pessoas infectadas - risco maior de adquirir HIV

2

29/08/2011

Trichomonas vaginalis
Relação parasita-hospedeiro
Resposta imune protetora- IgA secretora Reinfecções - ausência de imunidade adquirida - grande variabilidade deisolados

Trichomonas vaginalis
Diagnóstico
- Clínico: quadro muito variável leucorréia pode ter outras causas (~70% casos – Tricomoníase) - laboratorial -direto mulher: secreção vaginal, homem: sedimento urinário secreção uretral ou prostática - Cultura - PCR

Trichomonas vaginalis
Epidemiologia e Tratamento
Cosmopolita: 20-40% mulheres (16-35 anos) 10-15 homens?? (casos nãodiagnosticados) Doença venérea Controle: educação sanitária, diagnóstico e tratamento precoce (inclusive de parceiros!) Vacinas? Tratamento: Nitroimidazólicos (flagyl) grupo nitro é reduzido – hidrogenossomos – radical nitro quebra as fitas de DNA
metranidazol, ornidazol, etc: via oral e gel/creme vaginal

Trichomonas tenax
Cosmopolita Morfologia semelhante T. vaginalis (menor) Habitat: cavidade bucal(tártaro) Não é patogênico Transmissão saliva

Tratamento parceiros é indispensável

3

29/08/2011

Parasitoses Veiculadas por água, alimentos, fômites e outros veículos
Protozoários Amebíase e Giardíase

Protozoários Cavitários Giardíase Giardia duodenalis

Giardia duodenales
Ordem Diplomonadina Gênero Giardia Espécie parasita do homem:

Giardia duodenales

Ciclo de vida: Cisto etrofozoíta
Transmissão ingestão de cistos
Cisto Trofozoíto

G. duodenales ou G. lamblia ou G. intestinalis
Homem,animais domésticos e silvestres - 2 grupos genotípicos principais 1. Água 2. Alimentos 3. direto Fezes

4

29/08/2011

Giardia duodenales
Trofozoíto piriforme com simetria bilateral
DA

Formas de vida

achatamento dorsoventral superfície ventral - disco adesivo DA 2...
tracking img