Alimentação e globalização

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4008 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
http://cienciaecultura.bvs.br/scielo.php?pid=S0009-67252010000400014&script=sci_arttext

Ciência e Cultura
Print ISSN 0009-6725
Cienc. Cult. vol.62 no.4 São Paulo Oct. 2010
 

 
Alimentação e globalização: algumas reflexões
Rossana Pacheco da Costa Proença
 
 
A alimentação constitui uma das atividades humanas mais importantes, não só por razões biológicas evidentes, mas tambémpor envolver aspectos econômicos, sociais, científicos, políticos, psicológicos e culturais fundamentais na dinâmica da evolução das sociedades. Os recursos econômicos envolvidos em alimentação, em termos de mercado, são consideráveis, perfazendo um montante bastante superior àqueles relativos a outros setores.
Neste texto, refletiremos questões relativas à alimentação e às práticas alimentareshumanas no contexto do mundo globalizado. Percebe-se a globalização para além de discussões ideológicas, como um dos processos de aprofundamento da integração econômica, social, cultural e política que vem impulsionando o mundo, considerando, principalmente, as facilidades de transporte e difusão de informações, produtos e interação entre as pessoas.
Uma das questões mais evidentes sobre aalimentação atual é o processo de distanciamento humano em relação aos alimentos. A história da alimentação humana (1) reflete que a preocupação constante com a busca/produção de alimentos vem passando por modificações tanto na forma de produzir quando de distribuir o salimentos. As possibilidades tecnológicas de produção de alimentos em larga escala e a sua conservação por longo tempo, bem como aviabilidade global de transporte e negociação desses itens, vêm ocasionando a ruptura espacial e temporal da produção e do acesso. Então, ocorrem situações em que o salimentos são produzidos fora da estação do ano e dos locais tradicionais, sendo também acessíveis em locais distantes da sua produção, podendo gerar tanto novos contextos de consumo percebidos como interessantes, quanto o estranhamentoe consequente desperdício por sua rejeição por serem alimentos não identificados no consumo usual.
Nessa mesma linha, a própria industrialização é percebida como um processo que pode distanciar o alimento das pessoas, na medida em que, muitas vezes, pode dificultar a percepção da origem e/ ou dos ingredientes que compõem um determinado alimento. Os rótulos com informações alimentares enutricionais, por exemplo, que têm importância em políticas públicas de saúde e segurança do consumidor, podem, como destaca Pollan (2), causar estranheza pela falta de reconhecimento dos nomes de produtos químicos citados na lista de ingredientes como componentes alimentares. Assim, a recomendação do autor de que – "coma somente aquilo que a sua avó identificaria como alimento" – externa esseestranhamento que vem mediando a relação humana com os industrializados. Outro exemplo são alguns desdobramentos da denominada gastronomia molecular (3) que, trabalhando quimicamente os compostos alimentares, praticamente desconstrói a identidade da comida para buscar novas sensações no ato de comer. Assim, da mesma maneira, as pessoas revelam dificuldades em perceber espumas ou glóbulos como alimentos.Destaca-se também a importância crescente da alimentação fora de casa, com os restaurantes suplantando a sua origem etimológica de "restauradores de forças" (4) para assumirem outros papéis na dinâmica econômica e social. Assim, no plano de alimentação coletiva, nota-se a expansão de prestadores de serviços de alimentação em empresas, hospitais e escolas, entre outros. E na alimentação comercial seobservam desde pequenos estabelecimentos até conglomerados de fast food, fenômeno originado nos Estados Unidos e difundido mundialmente. Além da possibilidade de massificação de cardápios e indução de novos comportamentos alimentares, muitas vezes, essas empresas de alimentação coletiva e comercial difundem também formas diferentes de trabalhar com os alimentos, contribuindo para o discutido...
tracking img