Alguns dos principais autores da contabilidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1299 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Fábio Besta
De acordo com Schmidt (2000, p. 80), “Besta nasceu em Teglio de Valtellina, na Lombardia, quase divisa da Itália com a Suíça, em 17 de janeiro de 1845. [...] Transferiu-se para a cidade de Treviso de Sondrio, onde morreu em 3 de outubro de 1922, com 77 anos de idade.”
Durante sua vida estudou muito até tornar-se professor e só deixou a docência pouco antes de sua morte,transmitindo assim, por muito tempo, suas teorias a seus discípulos.
Segundo Schmidt (2000, p. 73), “Uma das principais afirmações, que caracterizavam sua escola, foi à distinção feita por ele entre o conceito de administração geral e administração econômica.”
Para Besta a administração econômica se distingue da geral, pois o objetivo principal daquela é a produção de mais riqueza enquanto desta é apenaso ato de administrar ou organizar.
Diferentemente dos personalistas, os controlistas não utilizavam o raciocínio jurídico, mas sim uma realidade materialista, por isso estudaram a organização administrativa de forma que pudessem defender o controle das riquezas que era o que acreditavam ser correto.De acordo com Besta (1922 apud Sá, 1997, p. 81), “A riqueza pertinente a uma azienda forma a substância ou patrimônio àquela legado e toda azienda possui substância, seja pequena, seja grande.”
Na opinião de Besta, toda entidade deve possuir esta substância a ser administrada, também os órgãos administrativos que são as pessoas,e o sujeito jurídico, que pode ser uma pessoa natural ou jurídica.
Besta (1922 apud Sá, 1997, p. 82) também afirma que “O valor de uma coisa se refere à disponibilidade e ao seu livre uso, em suma a sua posse e esta jamais será plena se não lhe é assegurado isto no presente e no futuro, sem limite de tempo, ou seja, enquanto durar.”
Para ele de nada adianta ter somente um direito, se não podeusufruir do mesmo. É necessário que o bem esteja de posse da empresa, para que ela possa considerá-lo como seu e de seu direito.

Carlo Ghidiglia

Um dos grandes seguidores das teorias de Besta foi Carlo Ghidiglia, que segundo Sá, (1997, p. 85) “[...] nasceu em Livorno, Toscana, Itália, em 1870, e faleceu em Roma em 1913, portanto, muito jovem ainda, mas deixando uma produção volumosa e deexcelente qualidade.”
Talvez se não tivesse falecido tão cedo, aos 43 anos, teria sido um dos autores mais brilhantes da área contábil; mas, mesmo assim, escreveu muitas obras que deixaram um legado importante para esta disciplina.
Schmidt (2000, p. 78) afirma que “Em 1896, Ghidiglia atribuiu ao controle
econômico um amplo conteúdo, ligando a Contabilidade a Economia Política e dando aContabilidade um caráter de ciência social e econômica.”
Ghidiglia dizia que é necessário se estar preparado para diferenciar a contabilidade de uma empresa para outra e de um lugar para outro, pois os fatores externos influenciam muito na contabilidade, como por exemplo, a cultura de um povo, suas tradições e sua vida social.
Para Ghidiglia, a Contabilidade, como ciência, tem a seu cargo regulartodas as ações que se relacionam com a riqueza e com as necessidades humanas, o que também está absolutamente correto, somente a somatória da prosperidade das células sociais pode levar à prosperidade global de uma nação e da própria humanidade.
O que eles denominaram, naquela época, de econômico, todavia, não tinha a conotação que hoje possui; baseava-se na estreita visão de que a obtenção dolucro, do suprimento das necessidades materiais, fosse exclusivamente estudo da área da economia.
As razões lógicas nas quais Ghidiglia se apoiou para encontrar a definição da Contabilidade foram as seguintes:
1. O homem tem deficiências intelectuais e morais que impedem que a ação administrativa se desenvolva em cada caso segundo o postulado hedonístico;
2. Em decorrência, torna-se...
tracking img