Algodoeiro

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2946 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Cultura do Algodoeiro
Fernando Mendes Lamas1

17.1. Introdução
Neste capítulo, é feita uma abordagem geral de alguns aspectos que devem ser considerados, visando otimizar a produção de algodão. O cultivo do algodoeiro deve ser tratado como um dos componentes de um sistema de produção. Assim, o algodoeiro deve fazer parte de um plano de rotação de culturas, onde este, somente volta a sercultivado numa determinada área, após um período nunca inferior a três anos. Um dos condicionantes para a sustentabilidade da produção de algodão é a rotação de culturas. A não adoção desta prática pode ter conseqüências negativas para o algodoeiro, destacando-se a alta incidência de pragas e doenças, que leva o produtor a ter que fazer inúmeras aplicações de inseticidas e fungicidas, podendo tornar oempreendimento totalmente inviável, tanto do ponto de vista econômico como ambiental. Assim como a soja e o milho, preferencialmente, o algodoeiro deve ser cultivado em sistema plantio direto. A não observação dos pontos evidenciados neste capítulo pode ser causa de insucesso.

17.2. Época de semeadura
A época de semeadura é um fator de produção com custo praticamente nulo. Entretanto, a nãoobservância da época de semeadura pode ter efeitos altamente negativos sobre a produtividade, a qualidade do produto e o custo de produção. A incidência de pragas e o apodrecimento dos frutos são altamente influenciados pela época de semeadura. Anualmente, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento publica as portarias indicando a época de semeadura do algodoeiro para as diferentesregiões do Brasil. Em Mato Grosso do Sul, na Região Sul, a semeadura deve ser realizada de outubro a novembro e na Região Norte, de novembro a dezembro. Segundo Santos (2007), a época de semeadura é uma prática estratégica para o controle da lagarta rosada Pectinophora gossypiella (Lepidóptera:Gelechiidae).

17.3. Arranjo de plantas
Por arranjo de plantas, entende-se a distribuição das plantas em umadeterminada área. Para as cultivares atualmente disponíveis, recomenda-se o espaçamento entre fileiras de 0,70 a 0,90 m e densidade de 6 a 12 plantas m-1. Para cultivares de porte elevado como BRS Buriti, BRS Cedro e FMT 701, por exemplo, a densidade não deve ser superior a 8 plantas m-1. Espaçamentos menores entre fileiras e maiores densidades são adequados para cultivares de porte mais baixo,como por exemplo, a FM 966.

1

Eng. Agr., D.Sc., Pesquisador da Embrapa Agropecuária Oeste, CP. 661- 79804-970 Dourados, MS - e-mail: lamas@cpao.embrapa.br

178

Tecnologia e Produção: Soja e Milho 2008/2009

17.4. Adubação

O algodoeiro caracteriza-se como planta de crescimento inicial lento, passando a crescer rapidamente a partir do surgimento dos primeiros botões florais, que se dáno ramo localizado entre o quarto e sexto nó, acima do nó cotiledonar. A marcha de absorção dos nutrientes pela planta segue o padrão de crescimento, aumentando significativamente a partir do surgimento dos primeiros botões florais, alcançando o máximo na fase de crescimento dos frutos (CARVALHO et al., 2007). As quantidades de nitrogênio, fósforo e potássio a serem utilizadas dependem do teordestes nutrientes no solo, do sistema de produção utilizado e da produtividade esperada. Em trabalho publicado por CARVALHO et al. (2007, encontram-se tabelas de doses dos diferentes nutrientes, que podem ser utilizadas como indicativos para a definição da dose de cada nutriente a ser utilizada. Para o caso específico do nitrogênio, recomenda-se que 1/3 da dose seja aplicada por ocasião da semeadurae 2/3 em cobertura. A primeira cobertura deve ser realizada na fase B1 - primeiro botão floral e a última na fase F1 - primeira flor na primeira da posição do primeiro ramo reprodutivo, de acordo com a escala de desenvolvimento proposta por MARUR e RUANO (2001).

17.5. Cultivares

Os vários programas de melhoramento genético do algodoeiro existentes no Brasil, objetivam cultivares de alta...
tracking img