Alexandria

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2460 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
FACC - FACULDADE CONCÓRDIA

CURSO DE BACHARELADO EM ARQUITETURA E URBANISMO.

MARCIA KREIBIN


ARQUITETURA INCLUSIVA
ACESSIBILIDADE NAS CALÇADAS

CONCÓRDIA
2012
MARCIA KREIBIN




ARQUITETURA INCLUISIVA
ACESSIBILIDADE NAS CALÇADAS

Trabalho elaborado para obtenção de conceito na disciplina de Orientação dos Estudos Acadêmicos, do Curso de Bacharelado em Arquitetura eUrbanismo da FACC - Faculdade Concórdia, sob orientação do professor Ivandro Pissolo.

CONCÓRDIA
2012

ACESSIBILIDADE NAS CALÇADAS
Arquitetura inclusiva é a arquitetura que respeita todos os seres humanos e gera acessibilidade para todos. Fazendo com que todas as pessoas possam se locomover livremente e de forma segura com tranquilidade por todos os espaços tanto internos, quanto externos.
Poristo é muito importante à preocupação de todos os profissionais que constroem os espaços na hora da elaboração de projetos. A legislação está cada vez mais preocupada em oferecer espaços com a implantação de corrimões, rampas, sinalização, assim, possibilitando um livre acesso sem nenhuma barreira em locais de uso público.
Hoje em dia a acessibilidade está contida em muitos locais, destas áreascomuns de condomínios, transporte coletivo, mobiliário urbanos, via de circulação dos pedestres. Assim é possível que cada vez mais as pessoas se locomovam com autonomia.
Estas transformações também estão sendo aplicadas nas residências. Assim construindo casas e que possam ser utilizadas para a vida toda. Podendo viver na residência desde a infância até a fase adulta podendo viver em uma casa semriscos reais de acidentes, pela falta de espaços ou desníveis acentuados.
Por isto é necessário que o planejamento de uma cidade deva estar voltado ao direito de todos os cidadãos desde o momento que ele sai de casa, até chegar ao seu destino desejado, de maneira que ele possa se locomover livremente sem encontrar nenhum problema de locomoção mesmo ele sendo uma pessoa com mobilidades reduzidas.Mas não é isto que ocorre na maioria das cidades onde suas infraestruturas urbanas foram planejadas e projetadas para atender a um tipo de pessoa o considerado padrão. Este tipo de pessoa padrão geralmente exclui as com necessidades especiais que são:

Pessoas com mobilidade condicionada, isto é, pessoas em cadeiras de rodas, pessoas incapazes de andar ou que não conseguem percorrer grandesdistâncias, pessoas com dificuldades sensoriais, tais como as pessoas cegas ou surdas, e ainda aquelas que, em virtude do seu percurso de vida, se apresentam transitoriamente condicionadas, como as grávidas, as crianças e os idosos. (DIÁRIO DA REPÚBLICA, 2006).

Mesmo cada uma destas pessoas possuindo as suas dificuldades devido à deficiência na qual elas se encontram todas elas são seres humanose tem o direito a uma vida digna, e merecem ser tratadas com igualdade e respeito como todo mundo. Assim tendo o direito a circularem de forma livre e exercerem suas atividades cotidianas.
Atualmente é na calçada que são, em geral, instalados os equipamentos urbanos, as placas e o paisagismo e é nela que ocorre principalmente a circulação das pessoas.

Por meio delas chegamos ao trabalho, aocomércio, aos clubes, aos shoppings. A grande questão é que esses espaços, conforme determinam as leis, são de responsabilidade do proprietário do imóvel e talvez por isso nos deparássemos com as mais diferentes situações: pisos inadequados, degraus, raízes de árvores, enfim, passeios deteriorados e, o mais grave, inacessíveis. (CASTRO, 2010).

A construção inadequada das vias publica acabarestringindo o direito de ir e vir, assim não permitindo a participação e integração das pessoas com deficiência, algo que acaba afetando a sua cidadania e a sua dignidade. Com isto violando o seu direito de locomoção.
E quando as calçadas não são construídas nos padrões corretos exigidos acaba influenciando para um processo de afastamento de convívio, ocorrendo então uma exclusão social. Portanto...
tracking img