Alergia a lactose

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2419 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Alergia à Proteína do Leite de Vaca
Cow Milk Protein Allergy

Yu Kar Lins Koda1 Dorina Barbierf A alergia alimentar é uma entidade clínica resultante da sensibilização de um indivíduo a uma ou mais proteínas alimentares, absorvidas através de uma mucosa intestinal permeável Trata-se de uma situação mais freqüente do que se supõe e constitui assunto de grande importância para a práticapediátrica dadas as repercussões gastrintestinais e nutricionais que ela pode acarretar especialmente nas crianças de baixa idade, Muitos pediatras, no passado, eram céticos a respeito desta síndroma, devido à ausência de métodos sensíveis e de critérios objetivos para o seu diagnóstico, A investigação clínica nessa área é muito difícil e os resultados obtidos por vários autores freqüentemente sãoduvidosos ou discrepantes, Somente nos últimos 10 anos é que a existência dessa afecção passou a ser aceita, embora persistam as mesmas dificuldades metodológicas, A incidência de alergia alimentar na infância citada na literatura varia de 0,3 a 38% dependendo dos diferentes critérios diagnósticos e das diferentes populações de estudo1 c 21, Vários alérgenos alimentares foram descritos, sendo maisfreqüentemente citados o leite, a carne de vaca, a soja, o trigo, o ovo, o peixe, o tomate, a laranja, a banana, nozes, chocolates e cereais, A absorção do antígeno pela mucosa intestinal e a conseqüente sensibilização pelo mesmo estão na dependência direta de dois fatores: da permeabilidade aumentada da mucosa do intestino
Instituto da Criança "Prof, Pedro de Alcântara" do Hospital das Clínicas daFaculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Unidade de Gastroenterolosia. 1 Assistente 2 Chefe de Unidade

delgado e do deficiente controle do antígeno pelo sistema imunológico, Estudos em animais de experimentação demonstram que antígenos macromoleculares podem ser absorvidos pela célula epitelial do intestino delgado através de um processo muito semelhante ao da pinocitose descrito nosmacrófagos humanos3'15, Inicialmente, através de um fenômeno chamado absorção, as macromoléculas que se encontram na luz intestinal interagem com os componentes da membrana vilositária da célula epitelial, ficando acumuladas na superfície até alcançar uma concentração suficiente, capaz de induzir então uma invaginação (endocitose) com formação de pequenas vesículas (fagossomos), Esses fagossomos migrampara a região supranuclear da célula onde as vesículas se coalescem com os lisossomos, formando vesículas maiores, conhecidas como fagolisossomos e dentro dessas vesículas ocorre então a digestão intracelular, Porém, pequena quantidade de moléculas ingeridas pode escapar à digestão, e migrar para a superfície basal da célula, depositando-se no espaço intersticial através do processo da exocitose,A esse mecanismo residual e imaturo de absorção da mucosa intestinal denomina-se permeabilidade intestinal. Atualmente vários estudos clínicos sugerem que esse mecanismo de absorção ocorre, em condições fisiológicas, no ser humano tanto na criança como no adulto não se aceitando mais, portanto, o antigo conceito de que o trato gastrintestinal do adulto seja uma barreira impenetrável a antígenos,No entanto, esse processo pinocitótico de absorção de macromoléculas é tanto mais intenso quanto mais jovem é o indivíduo, motivo pelo qual

o recém-nascido e o lactente jovem possuem uma permeabilidade intestinal aumentada10 e 17. Em situações normais, o adulto, além de ter permeabilidade intestinal menor comparada ao do recém-nascido e lactente jovem, possui um sistema imunológicodesenvolvido e efetivo que limita o acesso dos antígenos à circulação sistêmica, evitando assim os fenômenos de sensibilização. O mesmo, porém, já não ocorre com o recémnascido e o lactente jovem. Esses, em virtude da

imaturidade ¡munológica, principalmente da baixa produção de IgA nos vários níveis (secretor, sérico e tecidual), não conseguem bloquear o trânsito dessas macromoléculas que, dessa...
tracking img