Al 1.2

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2680 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Escola Secundária Rainha Dona Leonor

Será necessária uma força para que um corpo se mova?
Trabalho Realizado por:
* Madalena Lima, 11º3 nº22
No âmbito da disciplina de Físico-química

Índice

I. Objetivos | 2 |
II. Introdução | 3/4 |
III. Material Utilizado i. Material ii. Utilidade | 555 |
IV. Procedimento | 6 |
V. Registo de Observações | 7/8 |VI. Tratamento de Dados | 9 |
VII. Conclusões i. Conclusões da Experiência ii. Crítica aos Resultados | 10/11/1210/1111/12 |
VIII. Anexos i. Pré – Laboratoriais ii. Pós – Laboratoriais | 13/141314 |
IX. Bibliografia | 15 |

I. Objetivos
Nesta experiência vamos analisar as características do movimento de um corpo em movimento, em situações em que se possa verificara 2ª Lei de Newton e a Lei da Inércia. Isto para responder à questão-problema da atividade: “Será necessária uma força para que um corpo se mova?”.
Então, ao colocarmos um carrinho sobre uma mesa, e por intermédio de um fio, aplicar-lhe uma força constante, vamos verificar como varia a velocidade enquanto a força está a atuar, e o que acontece à velocidade quando deixamos de aplicar essa força.II. Introdução
Nesta experiência, um carrinho, que está sobre uma mesa, vai ser puxado por um fio, cuja extremidade está ligada a um peso.
Há dois momentos nesta experiencia. Inicialmente, o fio está preso ao carrinho, e a um peso que está suspenso. Esse peso vai estar sujeito à força do peso, P, e à força de tensão, T, o que vai fazer com que seja aplicada uma força no carrinho. O peso,ao descer, devido à força resultante, vai acabar por chegar ao solo, deixando, então, de ser aplicada a força de tensão no carrinho, que passa a ter uma força resultante nula.
Enquanto está a ser puxado pelo fio, há 3 forças que atuam sobre o carrinho, considerando o atrito desprezável:
* O peso – P
* A reação normal exercida pela mesa – Rn
* A força de tensão exercida pelo fio – TA resultante das forças exercida no carrinho é constante, igual à força de tensão exercida pelo fio, e tem o sentido de movimento – Fr = T.
No caso do peso, a força resultante é igual à soma da força do peso com a força de tensão exercida. Como têm sentidos opostos, Fr = Ppeso - T.
O fio que segura o carrinho é o mesmo fio que segura o peso, logo, a força de tensão, T, vai ser a mesma, tantono carrinho como no peso, tal como a aceleração, a.
Então:
* Fr = m.a
* Frcarrinho = T ⇔
⇔ Frcarrinho = mcarrinho.a ⇔
⇔ T = mcarrinho.a
* Frpeso = Ppeso - T ⇔
⇔ mpeso.a = Ppeso - Frcarrinho ⇔
⇔ mpeso.a = Ppeso - mcarrinho.a ⇔
⇔ Ppeso = mpeso.a + mcarrinho.a ⇔
⇔ mpeso.g = a (mpeso + mcarrinho) ⇔
⇔ a = mpeso.g / (mpeso + mcarrinho)

Podemos, então, calcular o valor daaceleração analiticamente, e compará-lo ao valor experimental.
Quando o peso chega ao solo, a força T deixa de atuar, logo a resultante de forças passa a ser nula. Nesta experiencia, vamos verificar se, quando Fr = 0, o corpo continua a movimentar-se, e o que acontece à velocidade nessa altura.



III. Material Utilizado

i. Material

Nesta experiência foi utilizado:
* MarcadorEletromagnético
* Carrinho
* Roldana com suporte
* Disco de Carbono
* Peso
* Fio
* Régua
* Tesoura
* Calculadora Gráfica
* Fita
* Mesa

ii. Utilidade
Foi utilizado o Marcador Eletromagnético e o Disco de Papel de Carbono para que fosse marcado na fita de papel sucessivas marcas com o mesmo intervalo de tempo entre cada uma, correspondente aomovimento do carrinho, sobre a mesa.
Na experiencia, para que o carrinho se mova, é ligado a um fio, que foi passado por uma roldana, preso a um peso.
No pedaço de fita que cortámos e onde foram marcados os sucessivos pontos, medimos os intervalos entre esses pontos. Com a calculadora gráfica fazemos o gráfico que corresponde aos dados que temos.

IV. Procedimento

1. Primeiro prendemos...
tracking img