Agressividade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5467 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade de Taubaté

















Agressividade






























UNITAU 2005



Universidade de Taubaté

Camilla Valim de Paula
Cláudia Emília R. Cabral
Gleice de Souza Ferreira
Maria Cristina D. Simões
Ryllenie Muniz de Souza
Vânia Cristina Agostinho












AgressividadeTrabalho solicitado pelo prof.ª Vera Bonato referente à matéria de Psicologia do Desenvolvimento II para o 4º Bimestre.















UNITAU 2005

Introdução





O

presente trabalho tem como objetivo analisar o fenômeno agressividade e suas diversas implicações, tais como o processo de hostilidade junto à agressão; padrões deagressão; tolerância à frustração e princípio da realidade; o meneio negativo no processo de imitação e identificação; e comportamentos agressivos e reações agressivas.

No decorrer da investigação, explicitaremos as principais idéias sobre tal fenômeno e como as bases neurofisiológicas, etológicas e psicanalítica vêem o mesmo.

O conceito de agressividade é um dos grandes temas que vem sendoestudados, muitos autores importantes se dedicaram a explicar esse fenômeno, mesmo assim há muita dissidência e até conceituação errônea.

































Agressividade e Hostilidade


Em psicanálise, a agressão é considerada uma predisposição inata, independente e instintiva do homem, pode ser auto ou heterodestrutiva, pode reverter paraatitude oposta ou, quando sublimada, servir para favorecer formas construtivas e autoprotetoras de adaptação e de auto-afirmação progressiva (OSOL).
Segundo Grünspun (1987), o início da socialização se caracteriza por uma agressividade que é normal. Para alguns autores, como Anna Freud (1949 apud GRÜNSPUN, 1987), é toda manifestação de independência da criança e se caracteriza por umaagressividade que ela considera normal e construtiva. Nos relacionamentos grupais a agressividade pode ser manifesta de forma verbal, como por exemplo: “você não sabe brincar”. Nos meninos é mais freqüente na idade pré-escolar e nas meninas na fase pré-puberal.
Pearson (1951 apud GRÜNSPUN, 1987) afirma que as emoções presentes na agressividade são desagradáveis. A agressividade nesta situaçãoaparece em duas formas opostas: forma de inferioridade e humilhação, com desafio, desobediência e raiva, e sob forma de superioridade, como na contradição, destruição e escarneo.
Para o autor Grünspun (1987), quando as crianças sentem que não são capazes de dominar o grupo exteriorizam a agressividade em forma de verdadeiras crises, com ataques físicos diretos. Como o grupo responde tambémcom agressividade, cria-se uma situação insustentável para a criança, que então se isola e descarrega sua agressividade contra os pais, podendo expressá-la também contra objetos: a criança rasga, destrói roupas ou joga no lixo objetos de valor. Considera-se a agressividade um distúrbio de conduta quando significa ataque, destruição e hostilidade.
Segundo Mussen (1998), a hostilidade é amotivação ou o desejo de magoar alguém. Deve-se reconhecer que qualquer ato agressivo em particular pode ter diferentes motivos ou funções, podendo ou não estar motivado pela hostilidade. Por exemplo, uma criança pode bater numa outra porque este é o seu modo de cumprimentar alguém, porque quer o brinquedo que a outra não lhe dá ou porque não gosta desta outra criança. No primeiro caso, o comportamentoagressivo está motivado pela afiliação e não é hostil; no segundo, tem um propósito instrumental e não hostil, ou seja, atingir um objetivo não-agressivo, o brinquedo; mas no terceiro, os tapas são motivados por um objetivo hostil, especificamente o de causar dano ou dor à outra criança.
Segundo Grünspun (1987), a hostilidade surge com freqüência mais tarde do que as outras atitudes...
tracking img