Agnetes alquilantes

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3741 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Agentes alquilantes: reações adversas e complicações
hematológicas

Apesar de na atualidade existirem várias terapias contra o câncer, a quimioterapia ainda é a conduta de
escolha nos tratamentos, contudo tem o potencial de apresentar reações adversas, pois, os
medicamentos utilizados não têm exclusividade para as células tumorais, possuem atuação inespecífica e
por conseqüência atingemestruturas normais que se renovam constantemente. Na quimioterapia há
diversas classes de agentes, dentre estes, os agentes alquilantes, que são ciclo-celular não específicos e
são os quimioterápicos mais utilizados além de terem sido a primeira classe de agentes anticâncer
descobertos em 1940 durante a Segunda Guerra Mundial. Sua ação se resume no fato de que estes
medicamentos têm o potencialde formarem ligação cruzada com o DNA impedindo sua replicação e
conseqüentemente destroem as células em repouso ou em processo de divisão ativa, resultando em
citotoxicidade. As reações adversas mais observadas são referentes ao tecido hematopoiético, causando
mielodepressão (leucopenia, trombocitopenia, anemia), além de outras reações adversas tais como
náuseas, vômitos, mucosite, neoplasiasecundária a quimioterapia, ulceração, cistite, citotoxicidade das
células epiteliais e órgãos linfóides, neurotoxicidade. Portanto todos os agentes alquilantes possuem
reações adversas, mas as mostardas nitrogenadas destacam-se por sua capacidade em causar vários
distúrbios hematológicos como leucopenia, trombocitopenia e anemia.
Palavras-chave: Quimioterapia; agentes alquilantes; reaçõesadversas.
Introdução
1 Acadêmica do quarto ano do curso de Biomedicina do CESUMAR-Centro Universitário de Maringá, PR. E-mail:
damianaferdinandi@hotmail.com
2 Orientador e docente nos cursos de Farmácia e Biomedicina do CESUMAR-Centro Universitário de Maringá, PR.
Correspondência: Adriano Araújo Ferreira
Avenida Guedner, 1610
Maringá-PR-Brasil
Tel.: (44) 8802-7540; (44) 3027-6360; T40-Bloco6-ramal: 138
E-mail: adriano.af@hotmail.com
2
No tratamento do câncer há procedimentos como radioterapia, cirurgia e quimioterapia e
a escolha de cada um dependerá da individualidade do paciente como seu estado de saúde, as
características inerentes ao tumor como aspectos patológicos e morfológicos, a localização do
mesmo e sua extensão.1 O tratamento para pacientes com câncer frequentementeestá
associado a várias reações adversas, pois os medicamentos utilizados não têm exclusividade
para as células tumorais, atuam de forma inespecífica, atingindo estruturas normais que se
renovam constantemente, como medula óssea, pêlos e a mucosa do tubo digestivo 2, além de
causarem muitos efeitos tóxicos como mielossupressão (depressão da função da medula óssea),
aplasia medular, náuseasvômitos entre outros. 3,4
De um modo geral, as reações adversas estão relacionadas com todas as classes de
agentes antineoplásicos, dentre estes, os agentes alquilantes são os quimioterápicos mais
antigos e utilizados para o tratamento do câncer desde 1940, fazem uma interação com o DNA
inibindo a síntese de novo material genético causando lesão irreparável do mesmo. 5,6 Estes
agentes sãoconsiderados ciclo-celular não específicos (CCNS), ou seja, têm a capacidade de
exterminarem as células tumorais independentemente de estarem no ciclo celular ou estarem em
repouso causando seus efeitos e encontram-se divididos em mostardas nitrogenadas, alquil
sulfonados, nitrosuréias, triazenos. 5 Portanto essa revisão de literatura define e descreve os
mecanismos relacionados com o desenvolvimentodas neoplasias, bem como as principais
características (histórico, mecanismo de ação e reações adversas) dos agentes alquilantes, e
sua relação com as complicações hematológicas na quimioterapia antineoplásica.
Ciclo Celular
O desenvolvimento da neoplasia está intimamente relacionado com diversos
mecanismos celulares. Segundo Faria e Rabenhorst (2005)7 a transformação neoplásica surge...
tracking img