Agentes geograficos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1029 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade do planalto catarinense
Departamento de PÓS-GRADUAÇÃO

WALMOR FRANCISCO DOS SANTOS

ACIDENTES GEOGRÁFICOS

Lages (SC)
2012

NOMENCLATURA DOS PRINCIPAIS ACIDENTES GEOGRÁFICOS E
TOPOGRÁFICOS QUE INTERESSAM A UM TRAÇADO DE ESTRADA

• Montanha: É uma elevação considerável da crosta terrestre.

• Cordilheira ouCadeia de Montanhas: É uma sucessão de montanhas
ligadas todas entre si. Quando se estuda um traçado ao longo de uma
montanha é necessário sempre saber se ela é isolada ou ligada a outra,
formando uma cordilheira.

• Cumeada ou Linha de Cumeada: É a linha formada pelos pontos mais
altos da montanha ou cordilheira, no sentido longitudinal.

• Contraforte: É uma ramificação mais ou menoselevada de uma montanha
ou cordilheira, em direção transversal à mesma. É um acidente importante
num traçado de estrada, pois muitas vezes é por ele que o traçado galga a
montanha.

• Espigão: É um contraforte secundário que se liga ao contraforte
principal, do mesmo modo como este se liga à cordilheira. Este acidente é,
muitas vezes, um obstáculo em um traçado de estradas, obrigando a
grandescortes ou mesmo a túneis nas estradas que sobem pelo contraforte.

• Esporão: É um pequeno espigão, aproximadamente normal ao contraforte.

• Cume ou Ponto Culminante: É o ponto mais alto de uma montanha ou
cadeia de montanhas. É um acidente que é sempre evitado num traçado.

• Serra: É a denominação genérica de todo terreno acidentado, quer se trate
de montanha ou seus contrafortesacidentados.

• Garganta ou Colo: É uma depressão acentuada da linha de cumeada de
uma montanha ou cordilheira. Numa garganta, conforme indica a Figura 3.1,
tomando-se seu meio, que é o ponto A, sobe-se de A para B e de A para C,
e desce-se de A para D e de A para E.

Figura 3.1: Garganta ou Colo (Fonte: CARVALHO, 1967)

Os contrafortes também apresentam estas depressões, dando-se então a elasas
denominações de gargantas secundárias, que vão dar nascimento a vales secundários.
A denominação de garganta, que adotamos, é muitas vezes imprópria, pois garganta
significa uma passagem estreita, e muitas depressões de cumeada são passagens amplas.
Daí vem as expressões “garganta aberta”, “garganta fechada”, etc.
Nos demais países ocidentais, a palavra correspondente a garganta éaplicada ao
estrangulamento de um curso d´água, o que não acontece no Brasil. Garganta, com o
significado que adotamos, é um acidente importante num traçado de estradas, porque é o
ponto escolhido para a travessia de uma montanha, por ser seu ponto mais baixo. Os
americanos dão a este acidente o nome sugestivo de “Saddle” (sela).

• Assentada: É uma área quase plana em zona montanhosa. Muitas vezesas assentadas existentes em um contraforte ou no fundo de um vale são
utilizadas para se fazer a mudança de sentido nos traçados das estradas,formando as reversões,com indica na figura 3.2.

Figura 3.2: Reversões (Fonte: CARVALHO, 1967)

• Encostas, flancos ou vertentes de uma montanha: São as rampas que vão
da linha de cumeada até a base da montanha.São as superfícies laterais
inclinadasdas montanhas. A denominação mais usada nos estudos
rodoviários é a palavra encosta. A uma encosta escarpada dá-se o nome de
despenhadeiro, ribanceira ou perambeira.

• Fralda de uma elevação: É a parte da encosta mais aproximada da
baixada ou do fundo do vale.

• Morros: São elevações limitadas, íngremes, mas terrosas.

• Colina ou outeiro: É um morro achatado.

• Cochilha: É umaelevação extensa, formada por várias colinas, todas
ligadas por nesgas de terra estreitas. É uma denominação peculiar ao Sul
do Brasil, principalmente no Rio Grande do Sul, onde é comum este tipo de
elevação.

• Planalto ou Chapadão: É uma região mais ou menos plana e horizontal no
conjunto, situada a grande altura. Quando existem vários planaltos
separados por vales profundos, dá-se o nome...
tracking img