Admiravel mundo novo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1466 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Comentário por capítulo do livro “Admirável mundo novo”
Capítulo I:
No início da obra é apresentado um edifício com as palavras: “ Centro de Incubação e
Condicionamento de Londres Central”; e também, o lema do Estado Mundial: “Comunidade,
Identidade e Estabilidade”.
Nesse edifício, havia um Diretor de Incubação e Condicionamento (D.I.C.), que
conduzia os alunos na visita aosvários serviços e dependências. Esses alunos retiravam idéia
da “própria fonte”, analisando e ficando atentos nos ensinamentos.
O D.I.C., primeiramente, descreve o “Processo Bokanovsky”, moderno processo de
fecundação e principal instrumento de estabilidade social, pois um único óvulo fecundado
gera noventa e seis seres humanos idênticos, consistindo em séries de interrupções em seudesenvolvimento. O “Processo Bokanovsky” era apenas utilizado nas castas: “Gama, Delta e
Ípsilon”. Já as castas “Alfa” e “Delta” teriam seu condicionamento definitivo em bocais.
O Centro de Incubação e Condicionamento também “predestina” e “condiciona” os
indivíduos, para ocuparem determinadas funções na estrutura social do Estado. A finalidade
de todo o condicionamento: fazer com que as pessoas amem odestino social de que não
podem escapar.
Capítulo II:
O D.I.C. conduzia os alunos ao berçário. As enfermeiras que se encontravam no local,
trouxeram bebês de oito meses, um Grupo Bokanovsky pertencentes à casta Delta.
Uma das funções do Centro de Incubação e Condicionamento é estimular os bebês
pertencentes à casta Delta, a criarem um ódio “instintivo” aos livros e as flores, através desirenes e choques elétricos.
Ainda nesse capítulo, o D.I.C., narra para os alunos a história de “Reuben Rabino”.
Enquanto Reuben dormia, um aparelho de rádio começou a captar um programa transmitido
camila27@gmail.com 2010/02de Londres. E quando Reuben acordou, falava palavra por palavra, uma longa palestra. Obs.:
Estava descoberto a “hipnopedia”, “a maior força moralizadora e socializantede todos os
tempos”.
Capítulo III:
O D.I.C. levou os alunos até o jardim, era hora do recreio. Haviam seiscentos ou
setecentos meninos e meninas, brincando de correr, de jogos eróticos, etc. O D.I.C. explicou
aos alunos, que os brinquedos eróticos eram considerados anormais e imorais, antes de
“Ford”.
Chega naquele cenário, o Administrador Residente da Europa Ocidental:“Mustafá
Mond”. O Administrador explica aos alunos o lar das pessoas “vivíparas”, sendo que “Ford”
foi o primeiro a revelar os perigos da vida familiar; e também, falou que: “Não há civilização
sem estabilidade social. Não há estabilidade social sem estabilidade individual”.
Cada pessoa tinha a obrigação de consumir tanto por ano, em favor da indústria.
Mustafá Mond disse para os alunos que antesexistia Deus; e agora, há o Estado
Mundial, as comemorações do “Dia do Ford”, os “Cantos Comunitários”.
Nesse capítulo, aparece “Lenina Crowne”. Ela fala para sua amiga “Fanny” que fazia
quatro meses que estava saindo com “Henry Foster”. Aparece ainda “Bernard Marx” e o
“Predestinador-Adjunto”.
Capítulo IV:
Parte I:
No elevador do Centro de Incubação e Condicionamento, Lenina sedeparou com
Bernard Marx e com outros homens que vinham do vestiário dos Alfas. Lenina perguntou a
Bernard, se ele queria acompanhá-la numa viagem ao “Novo México”.
camila27@gmail.com 2010/02Em outra cena, Lenina passeia de helicóptero com Henry Foster, observando os
trabalhadores das fábricas vestindo “cáqui”.
Parte II:
Bernard sofria por ser discriminado na sociedade; eporque Lenina se portava como
toda moça inglesa “sadia e virtuosa”.
Bernard era alvo de descriminação, porque era oito centímetros mais baixo e mais
delgado, em relação aos Alfas. E também, pelo boato que “rolava” na sociedade, de que teria
álcool no seu “pseudo-sangue”.
Bernard foi até o “Colégio de Engenharia Emocional”, lugar na qual seu amigo
“Helmholtz” era professor....
tracking img