Administrador

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4163 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade Anhanguera – UNIDERP

Centro de Educação a Distância

Curso: Administração – 2º Semestre Tutor(a) Presencial: Daiane Costa

Nomes: Flávia Preza, Maiara Borges, Eberson Farias

RA: 374347, 372299, 355271



















ECONOMIA



































Bagé – Setembro/2012

TÉCNICAS DE ADMINISTRAÇÃOE ECONÔMIA



Atividades Práticas e Supervisionadas

Dentre diversos ramos de negócios que poderíamos desenvolver, como:

• Franquia de cursos de idiomas com pacote especial, 50 % do curso no Brasil, e 50 % do curso no país da língua estudada;

• Rede de mercados com nutricionistas, para auxiliar os consumidores quando solicitados sobre os valores nutricionais dos alimentos,seus benefícios e desvantagens, inclusive receitas práticas, ou ocasiões especiais;

• Empresa de produção e venda de azeite de oliva.

Ramo de negócio escolhido: Empresa de produção e venda de azeite de oliva (produção própria).

Demonstrativo de frutos de azeitona, usados para fabricar o azeite de oliva:[pic]



O QUE É AZEITE?

O azeite de oliva é um tipo de óleo produzido única eexclusivamente a partir de azeitonas, fruto de uma árvore chamada oliveira. O nome "azeite de oliva" não pode ser utilizado nas misturas de azeite com outros óleos (esses são chamados de óleos compostos).


O Azeite de Oliva é classificado com base nas suas características organolépticas (sabor e aroma), analíticas (acidez e outros dados químicos) e pelo processo extrativo e dividido,basicamente, em 3 tipos: 


AZEITE EXTRAVIRGEM

Obtido através da extração por processo de prensagem mecânica das azeitonas.
• Com aroma e sabor impecável, apresenta menos de 1% de acidez.


AZEITE VIRGEM

Obtido através da extração por processo de prensagem mecânica das azeitonas.
• Sabor e aroma marcantes com acidez abaixo de 2%.


AZEITE PURO

• Composto por azeite refinado e azeitevirgem, apresentando menos de 1,5% de acidez.
As frações obtidas através da extração por processo de prensagem mecânica das azeitonas, que possuem acidez acima de 3,3% de acidez são refinadas para eliminação de defeitos, como acidez elevada e sabor e aroma desagradáveis. O azeite refinado é então utilizado para formar o Azeite de Oliva.

A produção e venda de azeite de oliva nacional, é umnegócio novo e promissor, pois mais de 90% do azeite extravirgem consumido no Brasil é importado, e as classes C e D, estão com mais poder financeiro, sabe-se na prática e pesquisas de Embrapa e outros órgãos de pesquisas nacionais e internacionais, que na região sul do Brasil, as condições de solo e clima são ideais para o cultivo de oliveiras, e a produção de azeite. Estamos localizados noparalelo 31, onde estão localizados os maiores produtores de azeite do mundo, como Espanha, Itália, África e países do mediterrâneo.

Por ser importado, e por acreditarmos que o produto nacional pode concorrer de igual para igual, ou até com vantagem sobre o produto importado, pela qualidade e preço. O preço para competir com o produto importado, ainda é viável, pois conseguimos obter de 20 a 30 % delucro no produto final, mas é necessário um grande capital inicial para a elaboração da indústria na propriedade, pois o azeite deve ser produzido com azeitonas recém-colhidas, pois o fruto oxidasse muito rápido e torna o azeite muito ácido e menos atrativo ao paladar dos brasileiros. Como exemplo disso, temos o azeite mais famoso do mundo, chamado de “4 HORAS”. Embora o Brasil possui altas taxase impostos, pela alta produtividade na região, de acordo com as pesquisas, comparado com Espanha, Itália e outros países que são os principais produtores mundiais, o produto é sim competitivo. Mas com retorno a médio e longo prazo pelo alto investimento inicial.

O consumo de azeite de oliva no Brasil vem crescendo de maneira contínua nos últimos três anos - embora ainda pequeno quando...
tracking img