Aditivos alimentares

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2716 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Parte 1- Principais classes de aditivos, suas funções, quantidades máximas permitidas e ações toxicológicas

Introdução:

Aditivo alimentar é considerado pela legislação brasileira como a substância intencionalmente adicionada ao alimento com a finalidade de conservar, intensificar ou modificar suas propriedades, desde que não prejudique seu valor nutritivo. Porém, a definição da FAO/WHOé mais explícita e parece mais adequada, considerando aditivo como a substância não nutritiva adicionada intencionalmente ao alimento, geralmente em quantidades pequenas, para melhorar sua aparência, aroma, sabor, textura e conservação.
A legislação nacional determina que os alimentos que contenham aditivos deverão trazer, na rotulagem, a indicação dos utilizados, explicitamente ou em código,devendo, em ambos os
casos, ser mencionada por extenso a respectiva classe.

Classes de aditivos Intencionais

Acidulantes: São substâncias capazes de comunicar ou intensificar o
gosto acídulo dos alimentos. Os permitidos e seus respectivos códigos são os seguintes:

Ácido adípico — H.I Acido cítrico — H.II
Ácido fosfórico — H.IllÁcido fumárico — H.IV
Ácido glicônico — H.V Ácido glicólico — H.VI
Ácido láctico — H.VII Ácido málico — H.VIU
Acido tartárico — H.IX Glucona delta-lactona — H.X

Quando utilizados dentro dos limites máximos permitidos,(entre 0,02 e 1,0%) nãoparecem determinar efeitos lesivos de importância. No entanto, segundo recomendações da FAO/WHO os ácidos málico e láctico devem ser evitados nos
alimentos destinados aos lactentes pequenos.

Antioxidantes: São substâncias utilizadas para evitar o aparecimento de alterações oxidativas nos alimentos e por isso adicionadas com maior frequência em óleos, gorduras, margarinas, farinhas, leite de coco esimilares, maioneses, produtos de cacau etc. Os permitidos e seus respectivos códigos são os seguintes:

Ácido ascórbico - A.I Acido cítrico - A.II
Ácido fosfórico - A. Ill Ácido noridroguaiarético - A. IV
Butil-hidroxianizol (BHA) - A.V Butil-hidroxitolueno - (BHT) - A.VICitrato de monoisopropila- A.VII Lecitinas -A.VIM
Gaiato de propila - A.IX Resina de guaiaco - A.X
Tocoferóis -A.XI EDTA ácido sódico - A.XII
Citrato de monoglicerídio - A.XIII Ácido eritórbico — A.XIV
Palmitato de ascorbila - A.XVTerbutil-hidroxiquinona -A.XIX
Essas substâncias, quando utilizadas dentro dos limites permitidos, são consideradas, na sua maioria, como inócuas. BHA e BHT são derivados fenólicos, grupo químico de potencialidade tóxica significativa. Pesquisas em animais de laboratório demonstraram uma correlação negativa significativa entre o estado proteico
do organismo e efeitos tóxicos do BHT. Em outraspalavras, a má nutrição proteica favoreceria o efeito lesivo da substância.

Antiumectantes: Substâncias capazes de reduzir as características higroscópicas
dos alimentos. Os permitidos e seus respectivos códigos são os seguintes:

Carbonato de cálcio - AU. l Carbonato de magnesio -AU. II
Fosfato tricálcico - AU.III Citrato de ferroamoniacal- AU.VI
Silicato de sódio - AU.V Ferrocianeto de sódio -AU.VI
Silicato de alumínio e sódio- AU.VII Dióxido de silício -AU.VIII

Devido a suas propriedades, essas substâncias são mais utilizadas em alimentos de uso pouco significativo no grupo pediátrico, tais como: sal de mesa, temperos e aromatizantes
em pó. Não foram relatados efeitos adversos...
tracking img