Adesão à terapêutica anti-retroviral no período gestacional

ADESÃO À TERAPÊUTICA ANTI-RETROVIRAL NO
PERÍODO GESTACIONAL

SÃO PAULO
2010

CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES
METROPOLITANAS UNIDAS


RESUMO

A epidemia da AIDS é um problema degrande magnitude que progride em
todas as regiões do planeta. Dados epidemiológicos registram aumento de casos em
mulheres, representando a possibilidade de transmissão vertical (TV) do HIV, queresponde atualmente por mais de 80% dos casos de AIDS em crianças menores de
13 anos. A TV ocorre mais tardiamente na gestação, durante o trabalho de parto e
no parto. A importância do pré-natal, assimcomo a continuidade ao tratamento do
HIV na gestação, são primordiais para que possa se evitar a contaminação do feto.
O presente trabalho tem o intuito de mostrar os fatores dificultadores queimpedem a adesão das gestantes HIV positivas à Terapêutica Anti-Retroviral
(TARV). Mostrando que a transmissão intra-uterina é responsável por até 35% dos
casos de transmissão vertical, e a infecção épossível em qualquer fase da
gestação, sendo menos freqüente no primeiro trimestre.
Da pesquisa surgiram algumas categorias de fatores dificultadores: Falta de
Planejamento Familiar, Negação daDoença, Dificuldade nas marcações das
Consultas do Pré-Natal, Dificuldade para coletar os exames solicitados, Demora na
entrega dos exames e Falta de Auto-Cuidado.
Um dos principais fatores dificultadoresda adesão das gestantes é o acesso
ao teste anti-HIV e isto ocorre devido à dificuldade de marcação da consulta prénatal. Segundo o Ministério da Saúde, a terapia anti-retroviral combinada estáindicada para as mulheres grávidas que preencham os critérios para início de
tratamento, visando o controle de sua infecção e a redução da transmissão vertical
do HIV.
Descritores: Cuidado Pré-Natal,Gestante, Transmissão Vertical de Doenças,
Sorodiagnóstico do HIV.

ABSTRACT

The AIDS epidemic is a problem of great magnitude that is advancing in all
areas of the planet. Epidemological...
tracking img