Adam smith

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (985 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade Federal do Amazonas

SÍNTESE DO TEXTO

OBRA: SMITH, Adam. Teoria dos sentimentos morais. Trad. Lya Luft. São Paulo: Martins Fontes, 1999, p.139 – 216. (78 p).
APRESENTAÇÃO DO AUTORE DA OBRA
Adam Smith nasceu em 1727 em Kirkcaldy, era economista e filósofo social/moral escocês, considerado o pai da economia moderna e o mais importante teórico do liberalismo econômico. Foi frutodo segundo casamento de seu pai Adam Smith, um fiscal da alfândega, com Margarete Douglas, filha de um importante proprietário de terras.
Adam Smith foi raptado quando tinha apenas quatro anos deidade por povos ciganos e mediante intensivas buscas foi recapturado a salvo. Aos 14 anos entra para a Universidade de Glasgrow, conhecida como o centro do “Iluminismo Escocês” e passa a receberinfluências teóricas do seu professor de filosofia moral Francis Hutcheson. Após sua graduação, Smith ganha uma bolsa de estudos e vai para a Universidade de Oxford, onde se depara com uma instituiçãoretrógrada e de qualidade inferior à Glasgrow.
Após seu retorno à Escócia, Smith ocupou o cargo recém-criado de conferencista público em Edimburgo e suas conferências tratavam de diversos assuntos, abrindo apartir daí oportunidades, como a de lecionar em Glasgrow, onde pode participar ativamente das atribuições da docência até a participação em questões acadêmicas e administrativas.
Dentre as suasobras destaca-se a “Teoria dos Sentimentos Morais” e a “Riqueza das Nações”. A obra “Teoria dos Sentimentos Morais”, publicada em 1776, foi uma obra escrita pelo “jovem romântico” Smith, que fala, em suaterceira parte “Do fundamento de nossos juízos quanto a nossos próprios sentimentos e conduta, e do senso de dever”, de maneira poética sobre os sentimentos dos indivíduos com a finalidade de realizaruma crítica ao pensamento moral de seu tempo. Seu objetivo foi explicar a origem da capacidade da humanidade em formar juízos morais, apesar da natural tendência dos homens ao interesse próprio....
tracking img