Adam smith - natureza e causas da riqueza das nações

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1464 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução:
* Trabalho animal, necessário para uma nação.
* Proporção entre produto e consumidores
* Proporção regulada por:
* Engenho, destreza e discernimento do trabalho.
* Proporção entre trabalho útil e não útil
* A produção da sociedade é tão grande que abastece todos os seus integrantes.
* Analisar as causas desse desenvolvimento e como é feita adistribuição pelas classes sócias.

Capítulo I (Sobre a divisão do trabalho)
* O desenvolvimento produtivo e da destreza do trabalho é fruto da divisão do trabalho
* Exemplo: fábrica de alfinetes
* Um transporta
* Outro endireita
* Um corta
* Um prepara a extremidade superior
* A divisão do trabalho origina um aumento da produtividade.
* Na agricultura não houve divisãodo trabalho.
* Os países desenvolvidos são mais avançados na agricultura, pois se investe mais capital e trabalho. Nem sempre é mais produtivo do que as nações pobres.
* Aumento da produção
* Destreza do trabalho
* Economia de tempo
* Invenção das máquinas
* Destreza do trabalho: a divisão do trabalho especializando-o em apenas uma tarefa simples aumentou sua destreza.
*Economia de tempo: Passar um tipo de trabalhador para outra tarefa o dispersa, ao invés de aplicar o tempo para a produção.
* Invenção das máquinas: o trabalho é facilitado. A divisão do trabalho ajudou, pois os trabalhadores observavam métodos para facilitar o trabalho.

Capítulo II (Princípio à divisão do trabalho)
* A divisão do trabalho teve origem de uma tendência humana: negociare trocar uma coisa por outra.
* Um homem necessita da ajuda dos seus semelhantes e não pode esperar que estes lhe deem por mera bondade.
* É preciso mostrar “vantagem” em ser ajudado “Dê-me o que quero, e terá aquilo que deseja”.
* O contrato, a compra ou a troca permitiu obter uns dos outros parte dos serviços recíprocos, foi essa propensão para a troca que originou a divisão dotrabalho.
* É a certeza de poder trocar o excedente de sua produção, pelo excedente da produção dos outros homens que leva cada homem a dedicar-se a uma única tarefa.
* Essa tendência (de troca) provoca diferenças de talentos e a torna útil.
* Os talentos díspares são úteis uns aos outros.

Capítulo III (Como a divisão do trabalho é limitada pela extensão do mercado)
* A extensão dadivisão do trabalho está limitada pela extensão do trabalho.
* Aumento do comércio através do transporte marítimo. Costas marítimas começam a se desenvolver.
Capítulo IV (Sobre a origem e uso da moeda)
* Quando a divisão do trabalho se estabelece definitivamente, só uma pequena parte das necessidades de um homem passa a ser satisfeita pelo produto do seu próprio trabalho.
* A troca deexcedentes passa a ser necessária para a satisfação pessoal.
* Os homens procuraram, além do próprio trabalho, certa quantidade de qualquer outra mercadoria facilmente negociável com as diversas pessoas que produziam aquilo de que eles necessitavam.
* O gado era a base de troca dos povos primitivos.
* Começa a utilização dos metais para trocas, pois mantem o valor estável, podem serdivididos e reunidos novamente e são duráveis.
* Os inconvenientes do uso de metais:
* Avaliação do peso
* Dificuldade de analisar
* Instituição da moeda cunhada para evitar fraudes nas trocas.
* Casas da moeda como instituição.
* Valor de uso: utilidade de um objeto.
* Valor de troca: possibilidade de um objeto servir para comprar outras mercadorias (diamante porexemplo).

Capítulo V (Sobre o preço real e nominal das mercadorias)
* Um homem é considerado rico ou pobre conforme suas possibilidades de adquirir novos objetos de satisfação pessoal.
* Após a divisão do trabalho poucos trabalhadores obtêm esses objetos apenas de seu próprio trabalho.
* O trabalho é a medida real do valor de troca de todas as mercadorias.
* O trabalho foi o primeiro...
tracking img