Acidentes com prensas e similares

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2436 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ACIDENTES COM PRENSAS E SIMILARES




ACIDENTE: TRABALHADOR TEM MÃO MUTILADA NA IGP
O prensista Rudval Agostinho de Oliveira, o Terrancio, trabalhador na IGP, estamparia em Diadema, perdeu quatro dedos e parte da palma da mão direita em acidente com prensa na última quarta-feira. A CIPA dos trabalhadores e o Comitê Sindical interditaram a máquina e ontem o diretor Mauro Soares,coordenador de saúde do Sindicato, reuniu-se com a diretoria da empresa para exigir as medidas corretivas necessárias.
O companheiro recebeu alta do hospital ontem, mas deve ficar afastado do trabalho por um bom tempo.
Segundo, Mauro, grande parte das máquinas da IGP deverá passar por modificações para a instalação de sistemas de proteção coletiva. "Vamos exigir que a empresa cumpra a convençãocoletiva de proteção de prensas, adequando e protegendo as máquinas, treinando e capacitando os trabalhadores, e que implante o Programa de Prevenção de Risco em Prensas e Similares, dentro dos prazos estabelecidos", disse.
O próximo passo será a inspeção inicial a ser feita pela comissão tripartite de prensas que orientará a IGP das necessidades, prazos e prioridades das mudanças e também das multas epenalidades a que estará sujeita.
"Não vamos mais tolerar que esse tipo de acidente continue mutilando companheiros
Por isso vamos exigir que todas as empresas cumpram rigorosamente o programa de proteção das prensas, injetoras e galvanoplastias", disse Mauro Soares.

TRABALHADORA TEM MÃO ESMAGADA EM PRENSA NA ALUMIL
O Sindicato fez um grande protesto na Alumil (Cumbica), nesta terça-feira(20), a fim de denunciar o acidente sofrido pela operadora de máquina Janaina Pereira da Silva, de 24 anos. No dia 16 de outubro (sexta-feira), ela sofreu esmagamento na mão direita, enquanto operava uma prensa. A trabalhadora está internada no Hospital Geral de Guarulhos. Nossos diretores José João da Silva (Jau), Elenildo Queiroz Santos (Nildo) e Daniel Hermínio Estevan comandaram o protesto naempresa, onde os mais de 70 empregados paralisaram a produção por mais de uma hora. Jau lamenta o acidente sofrido pela operária, ressaltando que o Sindicato já encaminhou pauta de reivindicações na empresa, cobrando medidas preventivas para que não ocorram mais acidentes. “Além disto, existem outras reivindicações dos companheiros que colocamos nesta pauta”, acrescenta. Nildo, do Departamento deSaúde e Segurança do Trabalhador no Sindicato, comenta: “A empresa terá respeitar o que determina a NR 12 (Norma Regulamentadora), que trata da proteção em máquinas e equipamentos, o Programa de Prevenção de Riscos em Prensas e Similares (PPRPS) e a Convenção de Injetoras. O trabalhador precisa desenvolver sua atividade com a necessária segurança”.


CAUSAS DOS ACIDENTESPRENSAS MECÂNICAS EXCÊNTRICAS DE ENGATE POR CHAVETA

-Rompimento do eixo excêntrico próximo à biela, quando isso acontece todo o conjunto formado pelo flange da porca do eixo, a porca e o sextavado do eixo, a bucha excêntrica e um pedaço do eixo, tende a cair.

-Contato do operador com partes móveis da máquina, tais comoos volantes, isso pode ocasionar sérias lesões ao operador, já que o movimento não pode ser interrompido imediatamente.

-Contato do operador com o extrator do estampo e quando da retirada ou separação de peças submetidas a processos de estampagem, isso ocorre ao colocar as mãos em pontos perigosos do alimentador sem travar o botão de emergência, ou sem desligar a chave geral.



PRENSASMECÃNICAS EXCÊNTRICAS COM FREIO/EMBREAGEM

• Sem os equipamentos de segurança pode funcionar ou repicar sem o comando do operador.

• Quebra dos parafusos esféricos fazendo o martelo descer.

• O estampo pode cair e atingir os membros do operador.

• As prensas podem ter mais de 4 metros de altura. Nesses casos, quando o mecânico ou eletricista necessitam fazer a manutenção não têm onde...
tracking img