Acetilcolina

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 26 (6418 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Acetilcolina
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
| Este artigo ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto (desde Fevereiro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes, inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, nos locais indicados.
Encontre fontes: Google —notícias, livros, acadêmico — Scirus. Veja como referenciar e citar as fontes. | |

Acetilcolina
Alerta sobre risco à saúde |
|
|
Nome IUPAC | [2-(acetiloxi)etil]trimetilamônio |
Identificadores |
Abreviação | ACh |
Número CAS | 51-84-3 |
PubChem | 187 |
DrugBank | EXPT00412 |
ChemSpider | 182 |
Código ATC | S01EB09 |
SMILES |  [Expandir]O=C(OCC[N+](C)(C)C)C |
InChI |InChI=1/C7H16NO2/c1-7(9)10-6-5-8(2,3)4/h5-6H2,1-4H3/q+1 |
Propriedades |
Fórmula química | C7H16NO2 |
Massa molar | 146.2 g mol-1 |
Farmacologia |
Meia-vida biológica | approx 2 minutos |
Compostos relacionados |
Compostos relacionados | Colina |
Excepto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições PTN
Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobrerisco à saúde. |
A acetilcolina (ACh) foi o primeiro neurotransmissor descoberto.[1] Tem um papel importante tanto no sistema nervoso central (SNC) - constituído pelo encéfalo e pela medula espinhal - no qual está envolvida na memória e na aprendizagem, como no sistema nervoso periférico (SNP) - do qual fazem parte o sistema nervoso somático e pelo sistema nervoso autônomo. É um éster do ácidoacético e da colina, cuja ação é mediada pelos receptores nicotínicos e muscarínicos. Tem uma massa molar de 146,2 g/mol e sua fórmula química é CH3COOCH2CH2N+(CH3)3.
É o único neurotransmissor utilizado no sistema nervoso somático e um dos muitos neurotransmissores do sistema nervoso autônomo (SNA). É também o neurotransmissor de todos os gânglios autônomos.
No sistema nervoso somático, a contraçãomuscular ocorre devido à liberação desta substância pelas ramificações do axônio.
No sistema nervoso autônomo, os nervos simpáticos também produzem a acetilcolina, além da noradrenalina, diferentemente do parassimpático.
Índice[esconder] * 1 História * 2 Síntese e degradação * 3 Efeito * 3.1 Sistema cardiovascular[5] * 3.2 Mente * 3.3 Nariz * 4 Referências * 5 Vertambém |
[editar] História
A acetilcolina (ACH) foi identificada pela primeira vez em 1914 por Henry Hallett Dale para as suas ações em tecido cardíaco.[2] Confirmou-se como um neurotransmissor por Otto Loewi, que inicialmente lhe deu o nome de vagusstoff porque era liberada a partir do nervo vago. Ambos receberam o Nobel de Fisiologia/Medicina de 1936 pelo trabalho.[3]
[editar] Síntese e degradaçãoNo SNC, os sistemas acetilcolinérgicos existem no cerebelo, sistema reticular ascendente, tálamo e córtex cerebral, com atividades excitatórias e inibitórias.
A acetilcolina é sintetizada nos terminais axonais a partir da colina e da acetilcoenzima A, numa única reação enzimática, catalisada pela enzima colina-acetiltransferase. A reação produz acetilcolina e libera coenzima A. conforme oesquema a seguir:
* Colina—Acetil-coenzima A + Colina-O-acetil-transferase → Acetilcolina + Acetil-coenzima A[4]
Quando a ACh é liberada pelos neurónios da placa motora, geralmente estimula as células musculares esqueléticas. Normalmente, a acetilcolina é eliminada rapidamente depois de cumprida a sua função.
A ACh é inativada pela acetilcolinesterase, uma enzima que desdobra a acetilcolina emmetabolitos inactivos de colina (reabsorvidos) e ácido acético. Assim, esta enzima, abundante na fenda ou fissura sináptica tem a função de rapidamente eliminar da fenda sináptica a acetilcolina liberada na sinapse - o que é essencial para o adequado desempenho da função muscular.
Certas neurotoxinas atuam na inibição da acetilcolinesterase, o que gera um excesso de acetilcolina na junção...
tracking img