Acessibilidade de cadeirantes nas escolas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4428 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
LEVEDURAS EM UNHAS DE PACIENTES COM HIV

89

Espécies e suscetibilidade antifúngica in vitro de leveduras isoladas em unhas de pacientes com vírus da imunodeficiência humana
In vitro species and antifungal susceptibility of yeast from the nails of patients with the human immunodeficiency virus1

Kedma de Magalhães LIMA 2 Rossana Sette de Melo RÊGO 3 Marília DELGADO 4 Célia Maria MachadoBarbosa de CASTRO 5

RESUMO
Objetivo Identificar leveduras do gênero Candida responsáveis por onicomicose e as respectivas suscetibilidades antifúngicas in vitro em pacientes ambulatoriais com vírus da imunodeficiência humana e alterações ungueais sugestivas de onicomicose. Métodos Avaliaram-se 23 cepas de leveduras isoladas de 21 amostras ungueais das mãos e/ou pés. As colônias foramidentificadas por CHROMagar Candida® e testes padrões. Para o antifungigrama, utilizou-se o ATB-Fungus 3®, e quando o fluconazol apresentou resistência neste kit, utilizou-se, para confirmação, o teste de disco difusão.
1

2

3 4 5

Artigo elaborado a partir da dissertação de K.M. LIMA, intitulada “Aspectos clínicos e laboratoriais das onicomicoses em pacientes HIV-positivos, com referência asuscetibilidade da Candida sp. aos antifúngicos”. Universidade Federal de Pernambuco; 2008. Doutoranda em Medicina Tropical, Universidade Federal de Pernambuco, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical. Av. Prof. Moraes Rêgo, s/n., Bloco A, Cidade Universitária, 50670-420, Recife, PE, Brasil. Correspondência para/Correspondence to: K.M. LIMA. E-mail: . LaboratórioDiva Montenegro, Setor de Micologia. Recife, PE, Brasil. Hospital Correia Picanço, Ambulatório de Dermatologia. Recife, PE, Brasil. Universidade Federal de Pernambuco, Departamento de Medicina Tropical, Laboratório de Imunologia Keizo Asami. Recife, PE, Brasil.

Rev. Ciênc. Méd., Campinas, 18(2):89-97, mar./abr., 2009

90

K.M. LIMA et al.

Resultados Em dois casos houve infecção mista porduas espécies de Candida. Das 23 espécies, 48% eram C. albicans, 26% C. parapsilosis, 8,5% C. tropicalis, 8,5% C. glabrata, 4,3% C. guilliermondii e 4,3% C. famata. Nos testes de suscetibilidade, 48% das espécies apresentaram resistência aos azólicos, sendo 36% C. albicans e 64% espécies não albicans. Todas as cepas resistentes ao fluconazol no ATB-Fungus 3® apresentaram resistência no método dedisco difusão. Pacientes com cepas resistentes utilizaram antifúngicos previamente para tratamento de candidíase oral ou onicomicose recorrente. Conclusão Candida albicans é a espécie mais isolada nos casos de onicomicoses causadas por leveduras do gênero Candida em unhas de pacientes com vírus da imunodeficiência humana. Entretanto, neste grupo de pacientes, as espécies não albicans isoladasnas unhas mostram-se menos suscetíveis aos azólicos. A resistência das leveduras ao fluconazol, droga frequentemente utilizada para candidíase, pode ter sido consequência de seu uso prévio. Desta forma, os antifúngicos devem ser utilizados com cautela e apenas quando houver certeza do diagnóstico micológico e da suscetibilidade antifúngica. Termos de indexação: Antimicóticos. Candida. HIV.Onicomicose.

ABSTRACT
Objective The objective of this study was to identify yeasts from the genus Candida responsible for onychomycosis and their respective in vitro antifungal susceptibilities in outpatients with the human immunodeficiency virus and nail changes suggestive of onychomycosis. Methods Twenty-three strains of yeasts from 21 nail samples from fingers or toes were assessed. The colonieswere identified using CHROMagar Candida ® and standard tests. ATB-Fungus 3® method was used for the antifungal susceptibility testing and when there was resistance to fluconazole, the disk diffusion test was used for confirmation. Results A mixed infection with two species of Candida was found in two cases. Out of the 23 species found, 48% were C. albicans, 26% were C. parapsilosis, 8.5% were C....
tracking img